A concorrência indireta está em todo lugar

Segue abaixo mais uma coluna da Penser no Guia Super Mais, da cidade de Ponte Nova (MG).

Por incapacidade gerencial e falta de visão, muitos empresários deixam seu negócio ir à lona por conta da ausência de concorrência. Parece impossível de acontecer, porém é mais comum do que se imagina. Sem dúvida, um fator que demonstra deficiência de conhecimento e inabilidade para comandar uma empresa.

Depois, quando surpreendidos por um rival qualquer que apareça no mercado, tratam logo de correr atrás do prejuízo, mas provavelmente seja tarde demais para reconquistar um cliente que mudou de lado. Um gestor preparado e capaz pode, e deve, evoluir seu empreendimento mesmo sem ter concorrentes diretos no setor de atuação. Essa é a grande habilidade daquele profissional preparado e pronto para tudo que ocorre na competitividade, ainda que esta esteja que fora do seu lugar prioritário de mercado. Trataremos nesta coluna sobre um fator pouco debatido em bom nível: a Concorrência Indireta.

Em Ponte Nova, sente-se uma queixa grande com a capacidade de serviços e atendimento, como dito no texto da edição de junho. Sem concorrência direta, os estabelecimentos não trazem uma experiência positiva para o consumidor e seus donos, muitas vezes, ‘sabem’ que o cliente voltará na semana seguinte por não ter outra opção. Será que ele retornará?

Não é assim que a coisa funciona. O dono de um bar crê que, por não haver outro na cidade, não existe concorrência. Pensamento extremamente equivocado. Rivalizam com ele algumas especificidades externas e de áreas completamente distintas. Mudanças sociais, como o crescimento da internet e a comunicação online, evitando que as pessoas saiam de suas residências, fatores climáticos, como o frio dos meses de outuno/inverno, e as opções digitais, como computadores, televisores e tablets, são importantíssimos concorrentes indiretos e competem todos os dias com o esse bar. Portanto, não se iluda com a falta de um ponto no mesmo ramo de atuação.

Não julgue o seu cliente como um ‘tolo’ que voltará na semana seguinte. Cuidado com esse pensamento, ou seu negócio pode ir para o brejo. No comércio, por exemplo, ele possui alternativas variadas e reais, como as lojas virtuais para realizar suas compras, a proximidade com polos regionais de venda e a facilidade de se deslocar para procurar o produto que deseja.

Antecipe tendências e evolua na oferta de serviços e produtos de qualidade para o consumidor. Há concorrência a todo momento e em qualquer lugar. Lembre-se disso.

Fernando Pacheco – Diretor executivo da Penser

Fernando Pacheco

Mineiro, animado e bom leitor. Formado em Comunicação pela PUC-MG, MBA em Gestão de Pessoas e Graduado em GRH. Head of Pre-Sales na Samba Tech, proprietário da Penser e sócio da Life. E o mais importante, padrinho do Mateus. É isso aí...