O medo é um sentimento que faz parte do íntimo do ser humano. Todos nós sentimos medo e essa sensação pode se fazer presente nos mais diversos aspectos da nossa vida, inclusive no trabalho. E você já parou para pensar na necessidade de ser autoconfiante?

É interessante pensar que o sentimento de medo é o que nos faz refletir antes de tomar uma decisão. Nós devemos e podemos utilizar o medo ao nosso favor, porém ele não deve dominar as nossas decisões.

Um profissional autoconfiante não é um profissional sem medo. Um profissional autoconfiante é na verdade um homem ou mulher que acredita em seu potencial e, apesar do medo, é capaz de transmitir esse sentimento. Isso significa que, por ser capaz de lidar com o medo de errar, com o medo das críticas que os colegas de trabalho farão, com o medo dos julgamentos que enfrentará no caminho, com o medo de expressar a sua opinião e com o medo de fracassar no final, um profissional autoconfiante direciona seus esforços na realização de feitos incríveis!

Ao longo desse artigo vamos falar mais sobre o conceito de autoconfiança e mostrar como você pode se tornar um profissional mais seguro e confiante de si mesmo.

O que é autoconfiança

A autoconfiança, de forma geral, é o ato de confiar em si mesmo. Sendo assim, uma pessoa autoconfiante é segura de si, dos seus pensamentos, opiniões e de suas habilidades.

Muitas pessoas confundem os termos autoestima e autoconfiança. Apesar de possuírem a grafia parecida e significados correlatos, ao analisarmos ambos a fundo é possível enxergar as diferenças entre os dois.

Autoestima diz respeito a maneira como a pessoa enxerga a si mesma, ou seja, qual a autoimagem que a pessoa estabelece para si. Já autoconfiança está mais voltada para a maneira como a pessoa enxerga a sua capacitação para executar tarefas, se ela é segura o suficiente, ou não, para isso. A autoconfiança está intimamente relacionada à competência: “eu sou competente o suficiente para realizar determinada função”.

A diferença entre autoconfiança e arrogância

Por vezes, pessoas confundem autoconfiança com arrogância. A autoconfiança é a segurança que uma pessoa tem em si mesma e isso diz respeito apenas a ela. Já a arrogância é um comportamento de desprezo ou prepotência em relação ao outro, um orgulho de forma exagerada. Ser autoconfiante não significa ser melhor que alguém. Ser autoconfiante significa saber e utilizar aquilo que há de melhor em si mesmo!

Diferente de um profissional arrogante, que se acha o dono da razão, um profissional autoconfiante é capaz de identificar as suas forças e usá-las nas tarefas que executa todos os dias. Ele não precisa dizer a todo instante no que é bom, pois apenas com suas atitudes é capaz de explicitar isso.

Um profissional arrogante considera não ter fraquezas. Já o profissional autoconfiante reconhece as falhas que tem e trabalha para melhorá-las. Nossos pontos fracos por vezes podem nos deixar abalados, mas não devemos nos angustiar com nossas fraquezas e sim nos esforçar para ultrapassá-las, pois isso ajuda a aumentar a autoconfiança.

A importância de ser um profissional que confia em si mesmo

Quando refletimos sobre o assunto autoconfiança, é possível perceber claramente que um profissional que não é capaz de confiar em si mesmo sempre terá um sentimento de inferioridade em relação aos demais colegas de trabalho. O sentimento de inferioridade fará com que este profissional não tenha proatividade para executar novas funções, então ele sempre vai esperar que alguém diga o que ele deve fazer e de qual maneira deve realizar uma tarefa.

A situação é diferente com um profissional seguro de si. Por acreditar em seu trabalho, ele é capaz de ser proativo em analisar situações e executar funções de acordo com as necessidades que ele enxerga. Por mostrar confiança em seu próprio trabalho, outras pessoas ao seu redor conseguem sentir firmeza em suas decisões, ter segurança em suas entregas e acreditar no potencial e na performance desse profissional.

Autoconfiança e liderança

É desejo da maioria dos profissionais se desenvolver, realizar tarefas importantes, ocupar cargos de destaque e ser notado no mercado de trabalho. E para que tudo isso aconteça, é preciso ter autoconfiança.

Um profissional autoconfiante é capaz de desenvolver uma carreira sólida, repleta de momentos de destaque. Isso acontece porque a sua autoconfiança o faz ter segurança em seu próprio trabalho para ser capaz de sair de sua zona de conforto e não ter medo de se arriscar.

É muito interessante aplicarmos o conceito de autoconfiança às lideranças. Pense nos melhores líderes com os quais você já teve a oportunidade de trabalhar. Com certeza a fala e as atitudes desses líderes foram inspiradoras para você. Sabe por quê? Porque esses líderes eram pessoas autoconfiantes!

Líderes devem possuir autoconfiança para terem convicção em suas decisões. Além disso, líderes autoconfiantes são capazes de inspirar seus liderados, transmitindo segurança e respeito para tranquilizar e motivar a sua equipe.

Porém, quando o cenário se inverte e os líderes inseguros aparecem, o contexto muda. Líderes que não possuem confiança em si mesmos são incapazes de motivar as suas equipes. Muitas vezes esses profissionais estão mais preocupados em agradar outras pessoas e preferem fazer coisas nas quais não acreditam. Por isso é que raramente eles se destacam.

Como ser mais autoconfiante – 10 dicas

“Eu sei da importância de uma postura segura, mas ainda não consigo ter autoconfiança!”. Muitos profissionais sabem da importância da autoconfiança, mas não sabem como desenvolvê-la. Muitos outros, surpreendentemente enxergam autoconfiança como algo de nascença: ou você nasce autoconfiante ou não. Porém, é possível sim construir a autoconfiança em uma pessoa e ninguém nasce seguro de si.

Assim como diversos outros hábitos, a autoconfiança precisa ser incentivada diariamente. É preciso haver estímulo para desenvolvê-la e isso significa que começar com pequenas atitudes em sua rotina, aos poucos fará de você um profissional mais seguro.

Com a prática diária da autoconfiança será possível perceber que, mesmo em momentos difíceis, nos quais a nossa segurança é testada, permaneceremos firmes para não recuar diante de obstáculos, nem desistir quando tudo parece conspirar para que isso aconteça.

Para ser capaz de desenvolver o hábito da autoconfiança, é imprescindível aprimorar o autoconhecimento. Um profissional autoconfiante conhece suas habilidades, valores e desejos. Ele possui uma visão de futuro, sabe onde quer chegar e por isso trabalha duro usando as suas competências para que seus sonhos se tornem realidade.

Você conhece as suas habilidades?

A autoconfiança perpassa pela segurança que temos em realizar tarefas e na capacidade de atingir objetivos. Profissionais autoconfiantes são mais proativos e, por conhecerem suas habilidades, utilizam dessas competências em suas atividades diárias. Desta forma, o trabalho é facilitado.

Os profissionais que conhecem suas habilidades trabalham com mais foco e são persistentes mesmo em situações desafiadoras.

Quais são os seus valores?

Todas as pessoas possuem valores. Nossos valores estão altamente ligados ao nosso desenvolvimento pessoal.

Você conhece os seus valores? Um profissional autoconfiante tem consigo os seus valores claros, isso permite que ele faça muito mais do que executar funções somente para agradar outras pessoas. Um profissional com segurança enxerga em suas funções algo em que acredita.

Você realmente sabe quais são os seus sonhos e desejos?

Essa pergunta parece simples, mas há muita complexidade envolvida. Muitas pessoas não sabem quais são os seus desejos para o futuro e por isso não possuem metas. Por não possuírem metas profissionais, como mudar de cargo, tornar-se um líder, ganhar uma promoção, ou mesmo metas pessoais, como fazer uma viagem ou comprar um apartamento, acabam trabalhando apenas por trabalhar, sem gosto pelo que fazem.

A afirmação acima é muito séria. Quando trabalhamos sem metas e desejos, nosso trabalho é apenas mais um e nossa performance acaba sendo mediana. Ao deixar bem claro as suas metas para si mesmo, você verá que todo o esforço que dedica é para um bem maior e isso te motivará a executar suas funções da melhor maneira possível, crescendo sua autoconfiança.

Vimos até aqui que ter autoconfiança no ambiente de trabalho pode parecer uma tarefa difícil, mas que é preciso enxergar a autoconfiança como um hábito e hábitos precisam ser exercitados diariamente.

Com tudo isso em mente, para te ajudar a exercitar o hábito da autoconfiança, separamos mais 10 dicas:

1. Nunca pare de se informar

O mundo se atualiza incessantemente e quem não se informa, acaba ficando para trás. Algumas profissões, mais do que outras, exigem que os profissionais fiquem atentos às novidades do mercado de trabalho, pois o surgimento de novas práticas pode mudar completamente a maneira como determinadas funções serão executadas.

Conhecimento nunca é demais! Profissionais pouco confiantes muitas vezes possuem esse sentimento por se enxergarem despreparados e com pouco conhecimento sobre tarefas que precisam executar. É sempre bom aprender algo novo, por isso faça o possível para se informar continuamente sobre a sua área de atuação.

2. Seja proativo

Não fique esperando seu chefe te delegar uma função. Seja capaz de enxergar o ambiente e entender quais são as necessidades prioritárias. Tenha proatividade para executar tarefas capazes de sanar as necessidades que você mapear. Essa iniciativa será vista com bons olhos e você poderá provar que consegue executar bem um trabalho.

A proatividade também aparece em momentos nos quais você é capaz de dar uma ideia e se dispõe a tomar frente de uma tarefa. Execute esse hábito frequentemente!

3. Desenvolva a sua autoestima

Já falamos um pouco sobre a diferença de autoestima e autoconfiança e que, apesar de serem diferentes, elas andam juntas. Esses dois conceitos são bens preciosos para todos nós. Por vezes passamos por situações difíceis ao longo de nossa vida e isso faz com que desenvolvamos uma baixa autoestima, mas é possível reverter esse quadro!

Quando conhecemos verdadeiramente a nós mesmos, somos capazes de entender quais são as nossas maiores habilidades. É preciso exercitá-las! Ninguém é inferior a ninguém, nem menos competente ou menos capaz.

Faça um exercício de se colocar na frente de um espelho e relembre tudo aquilo que já passou: todas as lutas e momentos difíceis que já viveu. Desta forma, você será capaz de entender que, apesar de todas as dificuldades, você chegou onde está agora e, com autoconfiança, será capaz de chegar ainda mais longe!

4. Não se deixe estagnar pelas decepções

É muito importante entender que nenhum profissional é perfeito e que ninguém acerta sempre. Muitas histórias de sucesso são marcadas por erros contínuos, mas que serviram como conhecimento para a realização de coisas incríveis, uma vez que as pessoas não desistiram diante deles. Todo profissional está sujeito a cometer erros.

Podem existir momentos nos quais você irá propor ideias que não serão aceitas e isso pode ser frustrante. Porém, o importante é não fazer dessas situações um retrato da realidade e se apegar a ele. O que aconteceu no passado, fica no passado e em uma nova oportunidade, tenha autoconfiança para sugerir uma nova ideia. É preciso ter segurança para tentar novamente.

5. Tenha maturidade para lidar com as mais diversas emoções

Durante nossa vida profissional, acontecimentos no trabalho podem exigir que tenhamos maturidade para lidar com nossas próprias emoções. Um dia atarefado, por exemplo, pode parecer motivo suficiente para o stress e consequentemente frustrações. Um profissional autoconfiante deve ser capaz de lidar de forma tranquila nas adversidades, tendo controle emocional e maturidade para superar os problemas.

Nós falamos mais sobre essa questão do controle emocional em outro artigo aqui no Blog. Clique aqui para conferir!

6. Pratique o autocuidado

Quando nos sentimos fracos e desanimados, a primeira forma pela qual mostramos isso é por meio da aparência. Deixamos de praticar o autocuidado, o que pode ser muito perigoso, pois deixamos de dar valor a nós mesmos.

Dar atenção a aparência não significa render-se aos padrões estéticos e fazer do autocuidado uma espécie de tortura pessoal. Muito pelo contrário. Atitudes como cuidar de sua higiene pessoal, escolher roupas que lhe caem bem, se olhar no espelho e sentir-se bem com sua imagem, vão ajudá-lo a se reconhecer no controle e com isso desenvolver sua autoconfiança.

7. Estabeleça relacionamentos

Conheça as pessoas com as quais você trabalha e, quem sabe, faça novos amigos! Seus colegas de trabalho são pessoas, assim como você, com os mais diversos desejos e anseios. Muitas vezes, por causa da timidez, você deixa de conhecer pessoas inspiradoras ou que tenham gostos em comum com os seus.

Encontrar pessoas parecidas com você pode te ajudar a enxergar sua empresa como um lugar mais amigável, de forma que será mais prazeroso ir trabalhar todos os dias. Além disso, conhecer os seus colegas de trabalho o deixará mais à vontade para ser quem você é e isso te fará mais autoconfiante.

8. Não se compare

É necessário ter metas e sonhos pessoais e profissionais, pois são essas metas que te motivarão a realizar um bom trabalho com objetivo de alcançá-las. Porém, muitos profissionais que têm como meta crescer no trabalho e ocupar cargos de maior relevância, olham para o lado e ao ver colegas que já ocupam esses cargos, se enxergam inferiores.

A comparação com gerentes, chefes e diretores deve ser evitada, pois cada profissional tem o seu próprio tempo para se desenvolver e crescer na empresa que trabalha. Tenha sempre suas metas na cabeça, mas nunca se esqueça de que comparações sempre levam a frustrações. As pessoas são diferentes, todos precisam começar de algum lugar. Trate o lugar que você está hoje como o seu começo.

9. Dê atenção a sua linguagem corporal

Nosso corpo pode dizer muito sobre nós, mesmo que não percebamos isso. Na sua postura, as pessoas podem enxergar confiança e credibilidade e essa visão do outro ajuda na construção da sua autoconfiança.

Sempre mantenha contato visual, já que desviar o olhar ou manter-se com a cabeça baixa indica insegurança. Não deixe seus braços cruzados durante uma conversa, mantenha-os soltos para mostrar que você está receptivo ao que o outro está lhe dizendo. Tente observar o movimento do seu corpo enquanto você fala. Gesticular com as mãos durante o tempo em que você mantém uma conversa, demonstra certeza sobre as informações que você está dizendo.

10. Saia da sua zona de conforto

Como o próprio nome já diz, a zona de conforto é um local no qual você se sente confortável com a situação na qual se encontra. A sua zona de conforto pode te manter estagnado. Para evitar que isso aconteça, se abra para novas atividades e não tenha medo de falhar, é impossível ter sucesso sem errar algumas vezes. Desafiar-se a enfrentar novas situações e conquistar coisas que você julgava não serem possíveis, te farão evoluir com a sua autoconfiança.

Conclusão

A construção da autoconfiança é um processo contínuo e gradual. Todos podem ter autoconfiança e profissionais seguros têm muito mais chances de sucesso!

Lembre-se de seguir as dicas acima e fazer da autoconfiança um hábito diário. Lembre-se também de que, como qualquer outro hábito que você deseja incluir em sua rotina, como o hábito de leitura, de fazer exercícios ou de poupar seus recursos financeiros, o hábito da autoconfiança também exige esforço no início. Você pode se pegar em situações de medo ou de baixa segurança em momentos de adversidade, mas o importante é exercitar a autoconfiança sempre, até que um dia ela se tornará um comportamento natural.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre como desenvolver a sua autoconfiança, confira o material que preparamos com mais 15 dicas para criar mais oportunidades para a sua carreira!

impulsionar sua carreira

Fechar Menu