Autoconhecimento, essa bela virtude…

Um provérbio africano diz: “Quando não há inimigo dentro, os inimigos de fora não podem fazer nenhum mal”.

O autoconhecimento é uma das habilidades mais importantes para o sucesso. A forma como você se comporta e responde a situações externas é regida por processos mentais internos.  Assim, em linhas gerais, o autoconhecimento descobre qualquer padrão de pensamento destrutivo e hábitos pouco saudáveis e isso leva a uma melhor tomada de decisões e respostas comportamentais.

Aqui estão 12 exercícios para maior autoconhecimento:

1. Os três “por ques” do autoconhecimento

Antes de agir em uma decisão, pergunte a si mesmo “Por que?” e  acompanhe sua resposta com outro “Por que?”. E depois um terceiro. Se você pode encontrar três boas razões para perseguir algo, você terá clareza e ficará mais confiante em suas ações.

Em suma, ter autoconhecimento significa conhecer seus motivos e determinar se eles são razoáveis.

2. Expanda seu vocabulário emocional

O filósofo Wittgenstein disse: “Os limites do meu idioma significam os limites do meu mundo”.

As emoções criam respostas físicas e comportamentais poderosas que são mais complexas do que “feliz” ou “triste”. Colocar seus sentimentos em palavras tem um efeito terapêutico em seu cérebro; se você não consegue articular como se sente, isso pode criar estresse. Aumente seu vocabulário emocional com uma nova palavra a cada dia.

3. Pratique dizendo ‘não’ para si mesmo

A capacidade de dizer “não” a si mesmo para adiar a gratificação a curto prazo para o ganho a longo prazo é uma habilidade vital importante. Como um músculo, isso tudo é reforçado com o exercício. Quanto mais você pratica dizendo “não” a pequenos desafios diários, melhor você pode suportar grandes tentações.

Há muitas tentações diárias – mídia social, junk food, fofoca, Youtube. Faça um objetivo de dizer “não” a cinco tentações diferentes a cada dia.

4. Ruptura das reações viscerais

Uma pessoa sem autoconhecimento corre no piloto automático e responde com reações intempestivas. Um bom índice de autoconhecimento permite que você avalie as situações de forma objetiva e racional, sem agir sobre preconceitos e estereótipos.

Respire fundo antes de agir, especialmente quando uma situação desencadeia raiva ou frustração. Isso lhe dá tempo para reavaliar se sua resposta será a melhor.

5. Seja responsável perante suas falhas

Ninguém é perfeito. Estar ciente de suas falhas, mas não aceitar a responsabilidade, acaba deixando o trabalho meio feito. Muitas vezes criticamos os outros, ignorando as nossas próprias falhas. O autoconhecimento ajuda a transformar o espelho em nós mesmos e previne comportamentos hipócritas.

Evolução e autoconhecimento só acontecem quando você reconhece uma falha. Crie um hábito de reconhecer seus erros, ao invés de fazer desculpas.

Autoconhecimento

6. Monitore sua auto-fala

Há comentários sem parar em nossas cabeças que nem sempre são úteis. Um pouco de auto-fala negativa pode levar a quadros de estresse e depressão.

Preste atenção na maneira como você responde aos seus sucessos e fracassos – você transmite suas conquistas com sorte? E crucifica-se depois de falhas? Os contornos de feedback positivos e negativos se formarão em sua mente com base em como você responde a sucessos e falhas? Ser duro com você precisa ser equilibrado com a auto-compaixão. Comemore suas vitórias, perdoe suas perdas. É um bom caminho para ampliar as chances de autoconhecimento, pode ter certeza.

7. Melhore a sua consciência na linguagem corporal

Observar-se no vídeo pode ser uma experiência fascinante, pois a consciência de sua linguagem corporal, postura e maneirismos melhora sua confiança e seu autoconhecimento.

Deslocar, ou tomar uma “pose de baixa potência” (meio morna, com os braços largados, jogado na cadeira) aumenta o cortisol e alimenta baixa auto-estima, enquanto estar de pé ou ter uma postura “pose de alta potência” estimula a testosterona e melhora seu desempenho (esse exercício é muito legal, vale a pena tentar na sua próxima reunião). Usar gestos de mão ajuda a articular seus pensamentos e afeta a forma como as pessoas respondem a você.

Grave um discurso ou apresentação e avalie sua postura e gestos de mão. Assista a vídeos de oradores qualificados e adote seus maneirismos para melhorar o seu.

8. Conheça o seu tipo de personalidade

Conhecer o seu tipo de personalidade permite que você maximize seus pontos fortes e gerencie seus pontos fracos. Compreender suas “forças” e “talentos” pode ser a diferença entre uma boa escolha e uma ótima escolha. (Pontos fortes são habilidades e conhecimentos que podem ser adquiridos, enquanto os talentos são inatos – será???).

Comece com a compreensão de onde você cai no espectro introvertido / extravertido; conheça seu tipo Myers-Briggs; e então realize uma análise SWOT pessoal (pontos fortes, fracos, oportunidades, ameaças).

Autoconhecimento e meditação

9. Pratique auto-avaliação e reflexão

Mantenha um diário e acompanhe seu progresso. Como você classificaria seu nível atual de auto-consciência de zero a dez? Pense em quantas vezes você disse coisas e se arrependeu; teve hábitos ruins; tomou decisões distraídas; e teve pensamentos erráticos. Este é um exercício poderoso para autoconhecimento e pode ser feito a qualquer momento.

Defina metas regulares, quebre grandes metas em marcos menores. Pergunte-se no final de cada dia, “O que eu fiz bem hoje?” E, “Como posso melhorar isso amanhã?”

10. Solicite feedback construtivo, regularmente

Todos nós temos pontos cegos em nossos padrões de pensamento e comportamentos. Pedir comentários de feedback construtivos regulares através de visões diferentes pode ser útil para sua força de autoconhecimento. Busque aquelas pessoas que você respeita, como mentores, mas que não sejam complacentes com vocês. Essas pessoas dirão o que você precisa ouvir, não o que você quer ouvir.

Extra. Meditação para autoconhecimento

A meditação é uma prática fundamental para melhorar seu autoconhecimento. Concentrar-se unicamente em sua respiração é focar em um processo interno chave. Você perceberá como sua mente fica vagueando em outros momentos e entenderá como melhorar para tirar essas distrações.

Para iniciantes, comece com sessões de dez minutos. Encontre um lugar quieto para se sentar, respire pelo nariz e pela boca. Conte suas respirações em silêncio, lendo sua mente quando esta vagueia. Veja quantas respirações você pode encadear juntos.


Fernando Pacheco

Mineiro, animado e bom leitor. Formado em Comunicação pela PUC-MG, MBA em Gestão de Pessoas, Graduado em Gestão de Recursos Humanos e Pós-graduado em Controladoria e Finanças. Diretor de Operações da Samba Tech e CEO da Penser.