Coursera aposta em língua portuguesa e contará com USP e Unicamp

O Coursera, plataforma de ensino on-line que oferece MOOCs Glossário compartilhado de termos de inovação em educação (Cursos On-line Abertos Massivos, na sigla em inglês) de 110 universidades do mundo, começa neste mês a falar português e anunciou nesta quarta-feira (17) uma parceria com a USP (Universidade de São Paulo) e a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) para marcar presença no Brasil. Os primeiros cursos com a grife das instituições estarão disponíveis no começo de 2015, uma novidade que vai ao encontro do que o Porvir publicou no início do mês de agosto.

O Brasil superou recentemente a marca de 300 mil usuários no site, o que o coloca como quinta maior base de usuários, atrás apenas de Estados Unidos, Índia, China e Reino Unido. “Queremos derrubar barreiras para o ensino de qualidade, porque os empregos que vão existir amanhã no Brasil e ao redor do mundo não são aqueles de hoje, e aquilo que as pessoas aprenderam na faculdade há 15 anos atrás já não é suficiente”, disse Daphne Koller, cofundadora e presidente do Coursera, em evento realizado em São Paulo. Koller afirmou que a empresa pretende se situar estrategicamente no novo cenário em que a personalização do ensino ganha força (Veja aqui o especial do Porvir sobre o tema) e o ambiente virtual aparece integrado com as aulas presenciais. “O conhecimento básico será adquirido on-line, no ritmo e na hora em que o aluno desejar, até que domine habilidades básicas para que chegue na aula e o professor o ajude a solucionar problemas, debater e argumentar”, explicou.

Além da chegada dos novos MOOCs com a ajuda das duas principais universidades do país, o Coursera oferecerá, em parceria com a  Fundação Lemann, cursos de desenvolvimento profissional para professores da educação primária e secundária. A instituição já comanda uma comunidade responsável por traduzir para o português 28 cursos existentes no site em outras línguas.

O pró-reitor da Unicamp João Frederico Meyer afirma que, com a chegada da nova plataforma, caem por terra argumentos típicos usados por professores no ensino tradicional, como “neste semestre não terminei o programa” e “até o fim do mês não terei dado toda a matéria”. “O professor passa a ser o criador do ambiente no qual o aluno é sujeito do seu próprio processo de aprendizagem”, disse. Meyer também lembra que o ensino on-line serve para quebrar o paradigma da aula presencial que, dentre outros problemas, limitou a expansão o ProFis (Programa de Formação Interdisciplinar Superior). O projeto dá formação geral em dois anos e garante acesso automático ao ensino superior, mas a universidade enfrenta dificuldade em atender a alta demanda. “Agora vamos dobrar o Cabo das Tormentas e transformá-lo em Cabo da Boa Esperança”, compara.

Segundo o pró-reitor de pesquisa da USP José Eduardo Krieger, as novas plataformas de ensino on-line abrem novas perspectivas e podem ajudar a universidade a “lidar com um grande dilema em que a sociedade cobra expansão vagas e os recursos para espaços físicos e estrutura já passaram do limite”. Além disso, de acordo com ele, o apoio do big data, com raio-x completo do que é assimilado por alunos, também trará impacto nos cursos atuais de direito, engenharia e medicina, e o professor poderá finalmente fazer a diferença. “Eu costumo dizer que os alunos fazem um esforço tremendo para entrar na universidade e se contentam com a gente dando uma aula enciclopédica, onde a diferença de um professor de instituição de classe mundial nem aparece. Na medida em que a forma tradicional de ensino é quebrada, ela nos força a ver isso”, disse.

Veja abaixo os cursos com início em setembro, outubro e novembro pelo Coursera em português

–       Aprendizagem automática – Stanford University – 22 de setembro
–       Desenvolvimento de ideias inovadoras para novas empresas – University of Maryland – 29 de setembro
–       Introdução à lógica – Stanford University – 29 de setembro
–       Introdução ao pensamento matemático – 29 de setembro
–       Fundamentos da estratégia de negócios – University of Virginia – 6 de outubro
–       História da internet, tecnologia e segurança – University of Michigan – 6 de outubro
–       Introdução às finanças – University of Michigan – 6 de outubro
–       Modelos de pensamento – University of Michigan – 6 de outubro
–       As ferramentas do cientista de dados – Johns Hopkins University – 6 de outubro
–       Compositor de canções – Berklee College of Music – 13 de outubro
–       Design: a criação de artefatos na sociedade – University of Pennsylvania – 20 de outubro
–       Fundamentos das práticas de ensino para aprendizagem 2: ser um educador – Commonwealth Education Trust  – 20 de outubro
–       Princípios de microeconomia – University of Illinois at Urbana-Campaign – 20 de outubro
–       Linguagem R – Johns Hopkins University – 3 de novembro
–       Uma introdução à saúde global – University of Copenhagen – 4 de novembro

Conteúdo original produzido por Vinícius de Oliveira, no Porvir, sob a licença Creative Commons.

Fernando Pacheco

Mineiro, animado e bom leitor. Formado em Comunicação pela PUC-MG, MBA em Gestão de Pessoas e Graduado em GRH. Head of Pre-Sales na Samba Tech, proprietário da Penser e sócio da Life. E o mais importante, padrinho do Mateus. É isso aí...