Para que uma pessoa possa se desenvolver e alcançar novos patamares em sua carreira, é importante que ela conheça bem os seus pontos fortes, que devem ser incentivados, e também seus pontos fracos, que precisam de melhoria. Porém, nem sempre nós sabemos como fazer isso ou temos maturidade para assumir e compreender nossos pontos de êxito e de erro. E nesse sentido, apesar de alguns exercícios de autoconhecimento serem fundamentais, há uma outra prática que pode fazer toda a diferença para a vida de uma pessoa: o feedback.

Cada vez mais comum no vocabulário corporativo e no dia a dia das empresas, o feedback tem se fortalecido como uma prática importante e tem contribuído para melhorar uma série de pontos, tanto dentro das organizações quanto individualmente nos colaboradores.

E afinal de contas, você sabe realmente o que é feedback e por que ele é tão importante? Você tem praticado esse conceito no seu dia a dia da forma correta? Neste artigo você vai descobrir tudo sobre o assunto e entender porque feedback deixou de ser apenas uma palavra estrangeira bonita para se tornar algo essencial para a rotina das pessoas.

O que é feedback

Antes de falar sobre a prática em si ou sobre como aplicá-la, é importante esclarecer o que é feedback.

Feedback, ou em uma tradução literal (e um pouco ruim), alimentação retroativa, nada mais é do que o ato de oferecer – ou receber – um retorno à alguém a respeito de uma situação, comportamento, trabalho ou atitude a fim de incentivar ou ajudar a corrigir determinados pontos em seu desempenho.

Ao contrário dos instrumentos de avaliação regulares, como as avaliações de desempenho anuais adotadas por diversas companhias, o feedback pode e deve ser oferecido de forma constante e é fundamental para contribuir para o desenvolvimento diário dos colaboradores.

De forma geral, existem três tipos de feedback: o construtivo, o positivo e o negativo.

O feedback construtivo é aquele oferecido de forma estratégica para ser bem aceito pela pessoa que o recebe. É um retorno entregue com base em dados, fatos e que foca em comportamentos e atitudes reais e não em percepções sobre o caráter ou a moral de uma pessoa. Todo feedback deve ser construtivo, seja ele positivo ou negativo.

O feedback positivo é aquele oferecido com o objetivo de realçar, parabenizar ou reforçar pontos positivos do comportamento e da atitude de uma pessoa. Já o feedback negativo busca chamar atenção para pontos de falha e melhoria e incentivar mudanças comportamentais que evitem a reincidência do erro e o desenvolvimento pessoal.    

A importância do feedback

No dia a dia e dentro de organizações, todos os tipos de feedback devem ser oferecidos sempre que necessário. Afinal, eles são capazes de provocar mudanças fundamentais e são decisivos para o sucesso tanto de uma empresa quanto das pessoas que fazem parte dela.

Um bom feedback pode transformar a realidade das pessoas e traz vantagens como:

Aumenta o engajamento e motivação

Pessoas que recebem feedbacks constantes se sentem mais valorizadas e reconhecidas dentro de uma empresa e com isso ficam mais engajadas e motivadas com seu trabalho. Afinal, se você tem expectativas alinhadas com seu gestor e seus líderes e conhece seus pontos fortes e fracos, você sabe como pode trabalhar para atingir seus objetivos e se desenvolver e normalmente busca fazer isso – seja com treinamentos, cursos ou com o próprio autocontrole e disciplina.  

Estimula o desenvolvimento pessoal

Se uma pessoa não é reconhecida por seus méritos e não é capaz de enxergar ou reconhecer suas falhas, dificilmente ela conseguirá se desenvolver, atingir novos patamares em sua performance e abraçar novos desafios e objetivos.

Portanto, o feedback também é extremamente importante para que as pessoas possam crescer e ter mais sucesso – seja no âmbito profissional ou em qualquer outro. Afinal, com essa prática elas conseguem descobrir novos caminhos para a ação e podem perceber que, por mais que às vezes algo já pareça bom, pode ser ainda melhor!

Retem talentos

Um dos maiores problemas enfrentados por diferentes empresas é a rotatividade de funcionários e a perda de talentos. Quando uma pessoa sai de uma companhia, ela não deixa apenas uma cadeira vazia, mas também leva com ela seus conhecimentos, experiência e técnicas, que uma nova pessoa pode demorar bastante tempo para adquirir.

E uma das formas de evitar essa rotatividade e de reter talentos é justamente por meio da entrega constante de feedbacks. Afinal, quando alguém recebe feedback, como pontuamos acima, essa pessoa se sente reconhecida, motivada e engajada a se desenvolver e a melhorar seu trabalho. Com isso, ela tende a ficar mais tempo na empresa e a contribuir cada vez mais para seu crescimento e sucesso.

Fortalece a cultura empresarial

Organizações que trabalham com feedbacks constantes, além de estarem investindo em seu próprio sucesso e crescimento, também estão fortalecendo algo muito importante: a cultura empresarial.

Em um local em que a prática de feedbacks é algo comum, as pessoas se sentem mais à vontade para dar contribuições e sugestões que podem agregar – e muito – para o dia a dia de trabalho e também se tornam mais abertas para receber retornos e contribuições sobre seu comportamento. Isso fortalece os relacionamentos interpessoais, torna a empresa mais transparente e menos hierarquizada. Tudo isso fortalece o sentimento de pertencimento das pessoas e é fundamental para o bom desempenho de uma organização.

Como dar e receber feedback de forma correta

Seja para construir uma equipe de alta performance, ou para desenvolver suas habilidades e ter sucesso na vida profissional, o feedback surge como prática essencial. Cada vez mais comum no dia a dia das empresas e nas discussões sobre crescimento pessoal e de carreira, um bom feedback tem o poder de construir relacionamentos interpessoais mais fortes, de incentivar comportamentos e atitudes positivas e de auxiliar na melhoria de pontos de falha que possam existir no modo de agir de uma pessoa.

Com isso tudo, a importância do feedback tem se tornado cada vez mais evidente e as pessoas estão começando a buscar por formas corretas e mais eficientes de realizar essa ação. Afinal, mais do que apenas dar um receber um retorno de alguém, para que o feedback seja realmente válido, ele precisa ser oferecido ou recebido da forma correta. E você sabe como fazer isso?

Como dar feedback

Se você precisa dar um feedback a alguém e precisa que ele seja bem aceito e assimilado, é importante levar em conta alguns pontos fundamentais.  

1. Escolha um local adequado: não importa se o feedback será positivo ou negativo, ele sempre deve ser oferecido em um local apropriado. Não é uma boa ideia oferecer um retorno à alguém no meio do corredor ou na frente de outras pessoas. Afinal, você pode acabar deixando a pessoa constrangida, na defensiva e, portanto, pouco receptiva ao que você está dizendo.

Sempre procure por um lugar reservado e silencioso para oferecer seus feedbacks e deixe a pessoa tranquila de que isso será um assunto a ser tratado apenas entre vocês. Assim você transmite confiança e tem mais chance de conseguir bons resultados com suas palavras.

2. Seja cuidadoso e imparcial: quando for oferecer um feedback, lembre-se sempre de fazer isso de forma construtiva. Não julgue o caráter da pessoa, não seja rude e agressivo, não tire conclusões precipitadas e não se baseie nas palavras de outras pessoas, tomando partido delas.

Para que um feedback seja bem recebido, ele precisa ser baseado em fatos – situações, atitudes ou comportamentos que realmente aconteceram – e não deve vir carregado de moralismos e imposições. Um feedback não é uma acusação ou uma sentença, e sim uma observação sobre um ponto que precisa ser melhorado ou mudado.

3. Vá direto ao ponto: na hora de falar com alguém sobre seu desempenho ou comportamento, evite a famosa “encheção de linguiça”. Seja direto e claro. Isso vai evitar que a pessoa fique nervosa e ansiosa com a situação e vai garantir que ela realmente compreendeu seu ponto.

Como receber feedback

Da mesma forma que existe uma maneira mais eficiente de dar feedbacks, existe também uma maneira mais eficiente de recebê-los e, com isso conseguir melhorar nossas atitudes e comportamentos. Seguir algumas dicas pode ajudar muito.

1. Peça sugestões: ao receber um feedback, não fique na defensiva achando que você pode ou deve resolver tudo sozinho. Ter uma visão de outra pessoa muitas vezes é essencial para que possamos enxergar melhor a nós mesmos e a nossas atitudes.

Portanto, sempre pergunte e peça sugestões a quem está oferecendo o feedback. “Como você acha que eu posso melhorar?”, “Você tem alguma técnica que possa me ajudar?”, “Você conhece alguém que passou por algo parecido e que possa me inspirar a melhorar?”. Essas questões podem ser decisivas para que um feedback seja realmente transformado em desenvolvimento para você.

2. Anote pontos importantes: durante uma conversa, as pessoas tendem a se distrair e, com isso, muitas vezes acabam perdendo ou se esquecendo de pontos importantes que foram mencionados. Portanto, tente adquirir o hábito de anotar as coisas. Não precisa ser nada extenso ou complexo, mas durante a conversa, vá escrevendo termos ou frases que possam te ajudar a se lembrar do que foi dito.

Isso, além de te ajudar a reforçar seus pontos de melhoria e de desenvolvimento, vai garantir que você absorveu tudo que deveria daquele momento de conversa.

3. Confirme: uma das coisas mais importantes ao receber um feedback é ter a certeza de que você entendeu o ponto que foi colocado. Se no meio da conversa você sente que algo ficou mal explicado ou que não fez sentido para você, peça a pessoa para que repita ou que confirme o que você assimilou.

Isso vai garantir que você desenvolva ou incentive os comportamentos certos e que não fique nenhum ressentimento ou sentimento de injustiça em você, com relação a quem te ofereceu o feedback.   

Conclusão

Apesar do termo e do conceito de feedback terem se popularizado recentemente, muitas pessoas ainda não compreendem sua real importância e também não sabem a melhor forma de dar ou receber esse retorno. Um bom feedback é capaz motivar e engajar pessoas, desenvolver talentos e de transformar a realidade de uma empresa. Por isso essa ação deve ser levada muito a sério.

Agora que você já conhece mais sobre feedback e aprendeu dicas para exercitar essa atividade, é hora de colocar em prática para incentivar o crescimento pessoal do outro e também o seu próprio. Aproveite!  

Fechar Menu