Dicas Transição de careiraPowered by Rock Convert

De tempos em tempos, dependendo da sua posição e dos desafios que você está enfrentando, é normal que surja uma inquietação e que você vá dando mais importância àquela voz na sua cabeça que diz: é hora de mudar de emprego.

Porém, sabe-se que nem sempre esse é um processo simples. Na hora de tomar a decisão final, surgem inseguranças e outros questionamentos importantes como: o que eu vou fazer se deixar esse emprego? Será que essa é realmente a escolha certa? Minha imagem profissional pode sofrer com o desligamento? Qual é meu próximo passo de carreira?

Isso tudo é bastante normal e não deve ser ignorado! Afinal, essas são questões importantes para garantir que você está tomando o rumo certo com sua carreira e que a mudança de emprego será algo positivo.

Se você está passando por esse momento, para te ajudar, listamos nesse artigo alguns pontos importantes sobre o momento de mudar de trabalho. Fique atento!

Os sinais de que é hora de mudar de emprego

Se você anda inquieto com seu emprego atual, mas ainda não tem certeza se é a hora de trocar de emprego, vale a pena ficar de olho em alguns pontos que podem te ajudar a ter uma confirmação.

1. Poucos desafios

Se você sente que sua carreira está estagnada e que há muito tempo você não precisa lidar com nenhum desafio ou se aperfeiçoar, isso pode ser um sinal de que sim, é hora de procurar por um outro trabalho.

Ocupações que não te incentivam a dar o seu melhor o tempo todo e que não exigem desenvolvimento pessoal e técnico constante, podem ser prejudiciais para a sua carreira. Nesses casos, é preciso pensar em formas de mudar essa situação e a mudança de emprego pode ser uma delas.

2. Baixa remuneração

Quando a remuneração de um colaborador está abaixo da média de mercado e não há nenhum plano para reajuste ou crescimento, pode ser o momento de começar a procurar por outro emprego.

Esse é um ponto bastante delicado e é importante que existam conversas transparentes dentro da empresa para que ele seja esclarecido e o colaborador não tome nenhuma medida precipitada.   

3. Desmotivação e esgotamento

Se o seu trabalho começa a ser um fardo, você conta os minutos para a hora de ir embora e os resultados que você entrega – assim como os benefícios que tem – não te empolgam mais, é interessante começar a pensar em trocar de trabalho.

Nesses casos, é importante fazer uma profunda reflexão sobre si mesmo, suas motivações, valores e desejos, e entender o que poderia devolver sua energia e vontade de trabalhar. Sem isso, qualquer emprego se tornará ruim, independente de quantas vezes você faça uma mudança.

4. Relacionamento ruim com colegas e superiores

A maioria dos problemas interpessoais dentro das empresas pode ser resolvido com uma boa conversa e o alinhamento de processos e expectativas. Porém, se você sente que chegou em um estado de esgotamento máximo e que a situação se tornou tão difícil que não pode mais ser reparada, talvez seja hora de começar a procurar por outro emprego.

Siga em frente de forma madura, não guarde rancor e lembre-se de deixar as portas abertas onde quer que você esteja. Afinal, pode parecer clichê, mas “o mundo dá voltas” e você deve manter sua lista de contatos sempre saudável.

Cuidados ao decidir mudar de emprego

Se você pesou todos os pontos e decidiu que sua inquietação realmente só se resolveria com a mudança de emprego, também deve tomar alguns cuidados para que esse processo seja feito da melhor maneira possível e que te traga os resultados e benefícios esperados.

1. Pese os benefícios das empresas

Mesmo que salário e benefícios não sejam fatores tão importantes ou motivadores para você, é importante levá-los em conta antes de decidir trocar de emprego. Afinal, uma mudança financeira ou de estilo de vida brusca pode acabar impactando – e muito – sua adaptação e empolgação com o novo trabalho.

Por isso, pare e pense:

  • Quais os benefícios oferecidos por minha empresa atual e pela pretendida (como plano de saúde, vale refeição e vale cultura)?
  • Qual é o salário em cada uma dessas empresas?
  • Se os benefícios não são os mesmo, qual o impacto disso em meu dia a dia?

Só depois disso e com a consciência tranquila, tome sua decisão final.

Penser CarreiraPowered by Rock Convert

2. Leve em conta a cultura das organizações

Outro ponto importante de avaliar é a cultura da organização da qual você quer fazer parte e o quanto você se identifica com ela.

Por exemplo, pessoas com perfil mais conservador e experiências em empresas maiores e mais tradicionais, podem ter dificuldade de se adaptar em uma companhia que preza pela agilidade, inovação e que não tem tantos processos e burocracias. O mesmo acontece no caso contrário.

Por isso, antes de mudar de emprego, busque saber sobre a cultura, as convenções e normas internas da organização. Isso vai evitar frustrações e garantir que você seja realmente mais feliz a partir dessa decisão.

3. Cuidado com as falsas ilusões

Sim, é verdade: a grama do vizinho sempre parece mais verde. E é preciso tomar cuidado com isso! Muitas vezes, olhando de fora, temos uma impressão errônea e supervalorizada a respeito do trabalho e das pessoas em outras empresas e, com isso, acabamos diminuindo nosso próprio meio e nossa ocupação.

É importante sempre manter uma visão realista das coisas e entender que não existe nenhum lugar perfeito! Toda empresa sempre vai ter seus prós e contras e é preciso apenas descobrir quais são mais toleráveis e motivadores para você.

Manter visões apaixonadas sobre uma empresa pode ocasionar grandes frustrações na mudança de trabalho e prejudicar sua carreira e desempenho.

4. Saia de forma amigável

Como já dissemos na primeira parte do texto, independente da empresa e do que você ache dela, se resolver sair, faça isso de forma amigável e madura. Não guarde rancor das pessoas, do ambiente e nem alimente sentimentos negativos em relação à uma organização. Entenda que o que você viveu, de uma forma ou de outra, foi uma experiência e contribuiu para seu crescimento e desenvolvimento.

Atitudes pouco amigáveis nesse momento, além de comprometerem sua rede de contatos, podem prejudicar sua imagem profissional até mesmo diante de outras empresas e impactar negativamente seu trabalho e a mudança de emprego.

Aproveite para trabalhar sua inteligência emocional, sobre a qual você pode aprender mais nesse texto aqui!

5. Trabalhe seu autoconhecimento

Se você decidiu que é realmente hora de trocar de emprego, é importante ter muito claro cada motivo que te levou a fazer essa escolha. Muitas vezes tendemos a colocar a “culpa” de nossa falta de empolgação e esgotamento apenas na organização, quando na verdade o que nos falta é autoconhecimento, para entender o que realmente nos move, nos motiva, nos apaixona e nos fazer querer ser a melhor versão de nós mesmos.

Portanto, no processo de mudança de emprego é importante fazer uma reflexão sobre si mesmo e buscar entender em qual cenário você se sentiria mais realizado – profissionalmente e pessoalmente também. Isso vai evitar novas frustrações e garantir que você seja mais feliz, independente do que escolher fazer.

6. Fique atento à situação financeira da empresa e ao momento econômico

Determinados setores da economia se tornam mais ou menos interessantes de acordo com o cenário econômico do país e é importante estar atento a isso caso você tenha resolvido realmente mudar de trabalho.

Antes de aceitar um emprego em um mercado específico, procure saber sobre sua situação financeira, tendências e previsões para os próximos meses e como a companhia escolhida se encontra atualmente em termos de receita, faturamento e caixa. Isso vai evitar que você tome escolhas precipitadas em momentos pouco otimistas e que acabe prejudicando sua carreira e desenvolvimento.

Pronto para mudar de emprego?

Tomar a decisão de mudar de emprego nem sempre é uma tarefa fácil e na maioria das vezes envolve pontos que vão além da simples ocupação ou de fatos como a remuneração. Por isso, antes de efetivamente trocar de trabalho, é interessante entender se seu cenário atual realmente pede essa troca e também ficar atento às melhores formas de executá-la com sucesso.

Além de todos os pontos já citados, é sempre importante lembrar que às vezes uma simples mudança de cargo dentro da sua organização já é o suficiente para trazer sua motivação de volta e transformar sua carreira profissional. Esteja sempre em contato com seus líderes e superiores e deixe claras suas expectativas e intenções – eles podem te ajudar, e muito!

Além do mais, é importante ter em mente que, em muitos casos, a ajuda de um coach de carreira para tomar essa decisão pode ser fundamental. Afinal de contas, esse profissional vai ser capaz de te ajudar a descobrir um caminho para sua carreira, sempre baseado em suas vontades, valores e motivações, e vai te ajudar a seguir de forma tranquila, seja em um emprego novo ou no atual. Na Penser temos profissionais especializados que podem oferecer esse tipo de direcionamento e você pode solicitar uma consultoria e diagnóstico de carreira personalizado (e gratuito) clicando aqui ou no banner abaixo.

Se você gostou do artigo, não deixe também de compartilhar em suas redes sociais e de escrever um comentário!

consultoria de carreira personalizada

Deixe uma resposta

Fechar Menu