O ambiente de startup está cheio de pessoas esforçadas que tentam e querem crescer rapidamente porque o mercado de tecnologia cresce exponencialmente. O intervalo entre ter uma ideia, escala-la e transforma-la em algo que gere lucro pode ser muito curto. De acordo com o Censo StartSe 2017, levando-se em consideração que 70% das 779 startups analisadas na pesquisa foram fundadas em 2016 e 2017, a média de idade dessas empresas é de dois anos e cinco meses.

Segundo Eric Ries, autor do livro Startup Enxuta, uma startup é um grupo de pessoas que tentam solucionar um problema do mercado. Sendo assim, procuram um modelo de negócios que seja repetível e escalável.  Por se tratar de uma ideia ser inovadora, muitas vezes se encontram em condições de extrema incerteza. Esse conceito é baseado em uma filosofia japonesa de administração chamada manufatura enxuta – ou no inglês, lean manufacturing.  A ideia principal é: aumentar o valor do produto ou serviço e eliminar aquilo que é desperdício, seja de tempo ou dinheiro.

Em termos de estratégias, uma das melhores maneiras de construir um negócio é leva-la para o mercado o mais rápido possível.

E aqui estão dez passos que você precisa dar para iniciar sua startup.

1. Encontre um problema no mercado

O que o seu produto ou serviço irá entregar de valor ao consumidor final? Pesquise o mercado para entender as necessidades das pessoas ou identifique sua própria necessidade. O Uber surgiu de uma necessidade dos seus sócios e hoje fatura milhões. Mas atenção!  Não gaste tempo ou dinheiro tentando solucionar um problema que ninguém se importa. É necessário primeiro validar essa idéia atráves de um MVP, ponto que trataremos no próximo tópico.

2. Comece sua startup com o que você já tem

Mesmo que você só tenha um pouco para começar, você já tem algo. Encontre um nome e crie uma identidade visual simples para o seu produto – existem ferramentas que te ajudam a criar algo bonito, apresentável e gratuitamente. Se a sua solução requer muitas funcionalidades, contrate ou proponha uma sociedade com um profissional para projetar e dar vida à ideia.

O seu MVP (Minimum Value Product) entra aqui.  Esse nome se da devido que o produto deve ser executado em um tempo mínimo, com máximo Value e, claro, com um custo significativamente reduzido. Ele tem um objetivo de detectar quais são os problemas apresentados pelo seu produto ou serviço, identificando os erros que ele possui, a fim de avaliar as mudanças e melhorias necessárias.

3. Proteja sua ideia

A propriedade intelectual do seu negócio é algo que deve ser levado a sério desde o estágio inicial. Ele te dará todos os direitos de criação de um produto. É vital para o sucesso da sua empresa que você siga o protocolo adequado para proteger seu fator de diferenciação. Ao proteger seu produto logo no início, você se protegerá de cópias.

Por outro lado, verifique se você não é o que está copiando algo, mesmo que involuntariamente. No site do INPI você pode fazer todo o processo de proteção da marca, que costuma demorar alguns meses.

3. Encontre um sócio

Não ter o apoio desde início pode matar a execução da ideia. Na verdade, alguns investidores e aceleradoras olham para a equipe fundadora antes de analisar a ideia ao considerar fazer qualquer investimento. Se você já tem um co-fundador é ótimo. Se não, você deve considerar encontrar alguém.

É muito importante que essa pessoa tenha uma sinergia e um conjunto de habilidades que seja complementar ao o que você já sabe fazer. Além disso, pode haver apenas espaço para uma pessoa no centro das atenções, então é importante aceitar que um de vocês pode trabalhar apenas nos bastidores.

4. Escolha um modelo de negócios e escreva o seu Business Plan

Faça uma descrição do seu negócio, quais estratégias irá utilizar, uma análise de mercado, descreva como será as operações e o seu plano de gestão. Avalie bem os fatores financeiros para que não seja surpreendido no meio do processo de desenvolvimento da sua empresa.

5. Escolha um local de trabalho

Muitos fundadores optam por trabalhar em casa inicialmente para economizar dinheiro mas, outros optam por alugar em um espaço de co-working ou um escritório. O ideal é achar um local que seja bom para todos e que não comprometa as finanças da recém nascida empresa.

6. Encontre um mentor

Antes de tudo você deve analisar qual o ganho de ter um mentor para você como fundador. Se assim for, encontrar o mentor certo pode fazer uma enorme diferença. Mesmo com as experiências dos sócios sendo complementares, um mentor pode fornecer insights e expertise do setor para ajudá-los a superar alguns dos desafios que surgem no caminho.

mulher numa startup ensinando passos de negócios a sua funcionária

7. Crie o seu Pitch

Um pitch é uma apresentação rápida para de apresentar e convencer investidores e clientes sobre o potencial do seu negócio. Ele precisa apresentar bem a sua ideia, mostrar dados do mercado, quem são seus clientes, quais estratégias já usadas – ou como pretende utiliza-las – e qual escalabilidade do negócio.

Muito interessante também é adicionar algum caso de sucessos de utilização da sua ideia por algum cliente. Por fim, a apresentação profissional dos fundadores e um rápido planejamento financeiro, no qual inclui o tempo e o capital necessário para o crescimento da empresa.

8. Se inscreva em programas de aceleração

Se você precisar de alguns recursos e conhecimentos adicionais, considere uma aceleração. Um programa de aceleração, como o próprio nome indica, ajuda a acelerar o crescimento da empresa, fornecendo uma rede de mentores, workshops e, às vezes, até mesmo um investimento.

Esses programas também podem oferecer às empresas a oportunidade de se apresentar formalmente à mídia e outros membros da comunidade de startups durante um dia de demonstração no final do programa. Para participar, a maioria desses programas exige participação acionária da sua empresa.

9. Levante investimentos

Em muitas startups, para crescer é preciso um investimento financeiro. Os fundadores fornecem parcelas da empresa em troca de dinheiro e, às vezes, cadeiras no conselhos. Os recursos podem ser uma ajuda enorme mas, fazer investimentos de capital tem um lado obscuro que deve ser entendido antes de você avançar.

Se você precisa levantar capital para o seu negócio, você deve começar a decidir quanto dinheiro precisa arrecadar e como isso afetará sua startup. Você pode faze-lo por meio de crowdfunding, um investidor anjo ou uma empresa tradicional de capital de risco – Venture Capital.

10. Invista em Gestão

O ambiente de uma startup é caracterizada pela urgência. O crescimento geralmente é rápido, pois, se há demora no crescimento, isso pode significar que as reservas de dinheiro estarão cada vez mais próximo de zero.

Para garantir essa velocidade, uma startup deve prestar atenção no modelo de gestão que utiliza. Muitos fundadores acabam pecando na gestão de pessoal devido a essa velocidade e pondo a perder muitos elementos conquistados. Ao combinar tecnologia, conhecimento e gestão, a sua startup tem grandes chances de ter um crescimento rápido e sustentável.

E aí, ficou mais claro agora como é possível criar uma startup? Em qual estágio você está?

consultoria de carreira personalizada

 

Fechar Menu