Você já ouviu falar sobre a importância de conhecer seus pontos fortes e seus pontos fracos? Por meio dessa prática, existe a possibilidade de aperfeiçoar aquelas características que manda bem e trabalhar as habilidades que ainda precisam de um domínio maior. Para conseguir alcançar esse diferencial, o ideal é apostar na análise SWOT pessoal.

Porém, muitas pessoas ainda têm dificuldades de entender de forma mais detalhada o significado desse conceito, bem como aplicar a metodologia em seu dia a dia. Pensando nisso, elaboramos este material para que você entenda do que se trata o assunto, quais são os diferenciais, além de dicas para desenvolver. Continue a leitura e tire suas dúvidas!

O que é analise SWOT?

Primeiro, é importante entendermos do que se trata a análise SWOT. No planejamento estratégico de empresas, ela é utilizada basicamente para descobrir quais são as forças e fraquezas da organização em relação ao mercado.

Exemplo: um negócio pode mandar muito bem no atendimento oferecido aos seus clientes, bem como no pós-venda (forças). Porém, os clientes apontam muitas melhorias que precisam ser aplicadas no produto oferecido para a base (fraquezas).

Ou seja, apesar de a marca deixar o seu público satisfeito com as diferentes relações estabelecidas ao longo da parceria, o serviço vendido ainda não alcançou um patamar que levaria as pessoas ao sucesso. Ao entender esses pontos, há a oportunidade de traçar planos de ação para que os resultados se tornem mais positivos, sendo um diferencial competitivo no mercado.

O que é a análise SWOT pessoal?

Da mesma forma, a metodologia pode ser adotada em seu campo pessoal, seja para aplicar melhorias em seus relacionamentos interpessoais, seja para o desenvolvimento de habilidades que ainda o impeçam de conseguir oportunidades mais atrativas.

E por que você deveria se preocupar em adotar uma análise SWOT pessoal? Confira algumas das principais vantagens!

Vencer dificuldades e obstáculos

Suponhamos que você é uma pessoa que busca por recolocação no mercado. Apesar de ter um ótimo currículo e excelentes referências, grande parte das vagas que você chega para entrevista pedem o inglês avançado. No entanto, você consegue apenas ler e escrever de forma adequada, mas ainda não tem fluência no idioma falado.

Nesse sentido, podemos entender que a falta do inglês é uma de suas fraquezas que precisa ser vencida. Sendo assim, há a possibilidade de buscar cursos de aperfeiçoamento, de entrar em aulas intensivas e de ter mais contato com falantes nativos para acelerar essa habilidade.

Se identificou esse ponto na análise SWOT pessoal, é um sinal de que há a possibilidade de vencer dificuldades e obstáculos a partir da metodologia, o que contribui para conseguir se destacar em sua área de atuação ao mesmo tempo que permite garantir o sucesso em sua carreira, independentemente de quais elas sejam.

Fortalecimento de competências e talentos

A análise SWOT pessoal não contribui apenas para conseguir adquirir novas habilidades. Ela possibilita o entendimento das características que você naturalmente já manda muito bem. Exemplo: se você for uma pessoa muito produtiva (aqui entende-se alguém que consegue fazer muitas entregas de qualidade em um curto espaço de tempo), você terá a oportunidade de controlar melhor o tempo livre, de modo que ele seja utilizado de forma mais estratégica.

Realizar cursos de aprimoramento, trabalhar em um projeto mais complexo que exige muitos entregáveis, analisar os tópicos de seu plano de desenvolvimento individual, enfim. São muitas as possibilidades que podem ser feitas quando se identifica todos os pontos que você mandou bem e que podem ser potencializados!

Melhoria do autoconhecimento

Entre os diferenciais que o autoconhecimento traz para a pessoa, destacamos:

  • possibilidade de compreender melhor seus sentimentos;
  • desenvolvimento e aceitação dos principais tópicos relacionados aos contextos pessoais e profissionais;
  • oportunidade de valorizar competências e habilidades de diferentes nichos;
  • oportunidade de conseguir impor limites para si e para outras pessoas;
  • fortalecimento da autoestima, entre outros.

Mas por que a análise SWOT pessoal contribui para todos esses diferenciais no dia a dia de uma pessoa? A partir do momento que você conhece suas forças e fraquezas, há a oportunidade de se conhecer melhor e de entender os tópicos que devem ser trabalhados na rotina.

Suponhamos que os relacionamentos interpessoais estão desgastados devido à sua falta de paciência com colegas, é a chance de trabalhar esse ponto e estar em um ambiente mais saudável e que promova o bem-estar. Porém, isso só será possível para quem tenha autocrítica.

Quando a análise SWOT pessoal pode ser aplicada?

Você já conhece algumas das principais vantagens relacionadas à análise SWOT pessoal. Porém, qual é, de fato, a sua aplicabilidade? Como vimos, essa é a possibilidade de você se conhecer e entender vários pontos que manda muito bem. A partir disso, é possível desenvolver a sua carreira, entender como andam seus relacionamentos pessoais e profissionais, além de acompanhar de perto as metas definidas.

Se você é do tipo que todo início de ano coloca alguns objetivos para aqueles próximos 12 meses mas nunca acompanha, é a possibilidade de analisar continuamente o que tem feito para alcançar esse patamar e quais são as falhas cometidas que impedem o sucesso.

Como fazer a análise SWOT pessoal?

A seguir, selecionamos algumas das principais dicas para que você possa executar a análise SWOT pessoal. Confira!

Conheça suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças

Ao longo de todo o material, mencionamos sobre a necessidade de conhecer suas forças, fraquezas, ameaças e oportunidades. Dessa forma, não é novidade que um dos primeiros passos seja ter esse entendimento para que possa trabalhar os pontos negativos e potencializar todos as habilidades que você já têm e possam oferecer um retorno ainda mais positivo.

Existem questionamentos simples que podem contribuir nesse sentido. Se você optar por uma metodologia mais visual, poderá ser mais fácil para lembre alguns tópicos que ainda não tenha colocado no papel. Entre as perguntas que podem ser realizadas, destacamos:

  • o que você faz de melhor? Aquela atividade elogiada pelos seus colegas de trabalho e também pelos seus familiares, por exemplo;
  • quais são as habilidades mais marcantes no seu dia a dia? Aqui, não considere apenas questões relacionadas ao trabalho. Comunicação pode ser uma boa habilidade desenvolvida por você, bem como os relacionamentos interpessoais;
  • Quais são as principais vantagens que você acredita ter em relação às outras pessoas?
  • Quais são os seus talentos?, entre outros.

Da mesma forma, essas perguntas podem ser aplicadas nos pontos de melhoria, de forma otimizada para obter um conhecimento mais preciso desse tópico. Entre as perguntas, ressaltamos:

  • quais são aquelas atividades que você não gosta de fazer de forma alguma e por que?;
  • Quais são aquelas capacidades que podem ser desenvolvidas por você, seja por você acreditar que não domina muito bem ou por um feedback já recebido pelos colegas?;
  • Existem alguns comportamentos ou características que podem sabotar o seu sucesso? Se sim, quais? O que pode ser feito para melhorá-las?;
  • Existem hábitos de trabalho negativos, seja por você ter observado ou por algum feedback recebido? Se sim, quais?

Não há uma receita de bolo sobre as perguntas que devem ser feitas. O importante é você aplicar essas e outras variações para entender também sobre as oportunidades e fraquezas que possui enquanto pessoa e enquanto profissional.

Construa um plano de ação

Ter o entendimento sobre forças, fraquezas, ameaças e oportunidades, por si só, trará apenas um diagnóstico para a sua carreira ou para o âmbito pessoal. Se você não elaborar nenhum plano de ação, de nada adiantará esse levantamento. Servirá apenas para o campo do conhecimento, mas sem nenhuma mudança concreta no dia a dia.

Se deseja usufruir dos ganhos apresentados mais acima, existe a necessidade de elaborar um plano de ação em relação aos pontos levantados. Segue um checklist:

  • o que será feito e quanto tempo você vai gastar para cada atividade;
  • quem será o responsável por essas atividades (muitas vezes, pode envolver um colega de trabalho, por exemplo. Em outras, o responsável será apenas você);
  • qual é o prazo de execução de cada atividade (esse entendimento é importante para que você não perca o foco das atividades durante o período pré-estabelecido);
  • onde a prática será executada;
  • quais serão os custos, entre outros.

Por que adotar a análise SWOT pessoal hoje mesmo?

Mas por que você deveria adotar a análise SWOT pessoal hoje mesmo? Por meio dela, você terá um olhar diferenciado para a sua própria realidade. As chances de alcançar o sucesso em sua carreira aumentam consideravelmente, além de ser a oportunidade para que as pessoas também identifiquem que você continuamente se preocupa em aperfeiçoar os mais diversos pontos de sua vida.

Neste conteúdo, você pôde entender o que é análise SWOT pessoal, quais são os diferenciais de contar com essa estratégia, além de conferir dicas de como aplicar. Sabemos que realizar o plano de ação pode não ser uma tarefa fácil. Por isso, o ideal é contar com uma mentoria que vá auxiliar nas mais diferentes etapas do processo.

Se você deseja saber um pouco mais sobre o tema, entre em contato com a gente, converse com nossos profissionais e conheça a Penser!

Deixe um comentário