Autoestima e autoconfiança são conceitos que contam com algumas semelhanças, mas são distintos. Por essa razão, as pessoas confundem um com o outro, o que poderia atrapalhar no momento de trabalhar e desenvolver ambos. Porém, algo não se pode negar: quando os dois temas estão presentes no dia a dia de uma pessoa, ela naturalmente conta com emoções mais positivas e consegue estar bem consigo mesma em diferentes espaços, tanto no trabalho quanto na vida pessoal.

Pensando nisso, elaboramos este material para que você entenda a diferença existente entre eles e como é possível desenvolver. Continue a leitura e saiba mais!

Autoestima e autoconfiança: qual é a diferença entre eles?

Autoestima se refere à opinião que a pessoa tem sobre ela mesma. Cada um de nós conta com uma visão objetiva dos mais diversos assuntos no mundo. Seja do nosso trabalho, seja das pessoas que estejam ao redor. Quando a gente se refere das experiências pessoais, dos comportamentos e da autoimagem que temos sobre nós mesmos, estamos nos referindo à autoestima.

Pode estar relacionada tanto aos aspectos de avaliação física quanto aos aspectos de avaliação mental, bem como a nossa aceitação às mais diferentes frentes de atuação da rotina.

Já a autoconfiança, como o próprio nome já diz, pode ser definida como o sentimento de confiança que temos em relação às nossas habilidades, às qualidades que temos nos aspectos pessoais e profissionais, além de os julgamentos que fazemos de nós, independentemente do contexto.

Quando há autoconfiança, há a possibilidade de se dedicar às nossas atividades de forma mais efetiva, pois acreditamos que somos capazes de desenvolver aquelas funções e que terá um bom resultado para o time ou para as pessoas ao redor. Quanto mais autoestima e autoconfiança, melhor será para os nossos relacionamentos e para o nosso crescimento.

Como desenvolver a autoestima?

Agora que você já sabe a diferença entre autoestima e autoconfiança, chegou o momento de entendermos como é possível desenvolver ambos. Inicialmente, vamos apresentar dicas para desenvolver a autoestima. Veja!

Invista no autoconhecimento

Quando investimentos no autoconhecimento, naturalmente podemos reagir de forma diferente a certas situações de nossa vida, temos a oportunidade de perceber como os fatos impactam nossos sentimentos e nossas reações, além de ser a possibilidade de descobrirmos nossa vocação, seja ela pessoal, seja ela profissional.

Por essa razão, saiba quais são os seus pontos fortes e quais são os seus pontos fracos. Dessa forma, você poderá potencializar aquilo que é positivo e buscar melhorias para o que não fornece bons resultados. Por essa razão, a auto-observação deve ser priorizada, pois assim você garantirá observar tópicos que podem resultar em importantes transformações em seu processo de desenvolvimento.

Seja realista com as expectativas

Metas e expectativas são positivas para que a gente possa nos orientar sobre o caminho que devemos seguir e o que é necessário para chegar lá. Elas nos orientam a entender onde estamos e onde devemos chegar, de modo que haja mais foco para as nossas estratégias.

Porém, se elas não forem realistas, o efeito será o contrário. Vai gerar frustração e negatividade. Nesse sentido, no momento de refletir sobre o que você quer que aconteça, faça uma análise se aquilo está de acordo com as possibilidades.

A partir do momento que as expectativas são realistas, temos a possibilidade de comemorarmos pequenas vitórias, o que nos motiva cada vez mais a busca por outras conquistas.

Não se compare com os outros

Um erro comum quando nos referimos a desenvolver autoestima é a constante comparação com os outros. É preciso ter em mente que cada pessoa tem o seu momento. Não é porque o seu familiar, amigo ou colega de trabalho atingiu uma conquista em um tempo menor que você naturalmente precisa alcançar também.

Nesse sentido, é preciso termos muito cuidado no que filtramos no dia a dia. As redes sociais, por exemplo. No Instagram e no LinkedIn, vemos majoritariamente conquistas e pessoas felizes. Mas é preciso analisar: qual foi o processo que levou para que aquela pessoa chegasse até onde está? Quais foram os obstáculos enfrentados ao longo da vida? 

Reconheça as suas qualidades

Por essa razão, não deixe de reconhecer as suas qualidades. Todos nós temos pontos muito positivos que são admirados por outros colegas, amigos e familiares.

A partir do autoconhecimento mencionado, você tem a oportunidade de trabalhar ainda mais esses tópicos, de modo que se torne uma referência naquele assunto em questão — isso, claro, sem esquecer dos pontos de melhoria. Afinal, desenvolvimento sempre deve ser uma prioridade, independentemente de qual estágio você esteja.

Como desenvolver a autoconfiança?

A seguir, selecionamos também dicas de como é possível desenvolver a autoconfiança. Veja!

Deixe de lado as expectativas dos outros

Para a autoestima, ter expectativas realistas é importante. Para ambos, deixar de lado as expectativas de outras pessoas é essencial. Você sabe das suas vitórias, dos seus obstáculos e entende onde ainda deseja chegar. Por essa razão, as expectativas de outras pessoas não devem ser levadas em consideração, pois é o seu padrão que importa.

Quando isso ocorre, naturalmente vai haver mais liberdade para que você trabalhe pontos que você mesmo acredita importante de serem trabalhados. Além disso, não precisará provar para ninguém nada do que você é capaz, uma vez que não vai haver mais importância sobre a opinião dos outros em relação ao seu desenvolvimento.

Mas atenção, expectativas de outros é uma coisa, feedbacks construtivos, outro. Se alguém chegar até você de forma genuína apontando pontos que podem ser melhorados, leve isso em consideração para que você possa trabalhar melhor o seu desenvolvimento.

Leve as conversas para um assunto que você conheça

Conforme abordamos, sempre existe aquilo que você manda muito bem. Se, em algum momento, você acredita que nada pode contribuir para um debate, saiba que sempre há percepções e pontos de debate que certamente podem gerar valor para a conversa, independentemente do contexto.

Nesse sentido, seja no trabalho, seja nas relações pessoais, é importante que você fale sobre algo que manda bem e que esteja relacionado ao tema. O ideal é que a conversa siga de acordo com o seu ritmo, sem tentar “atropelar” as coisas.

Supere o medo do fracasso

Quando o tópico é autoconfiança, muitas vezes o medo do fracasso surge. Se você também conta com esse “problema”, é preciso trabalhá-lo, uma vez que pode ser um fator limitador para o seu crescimento e desenvolvimento.

Afinal, quando temos medo de errar, consequentemente deixamos de tentar. Em vez de pensar no quanto aquilo pode dar errado, pergunte “como é o sucesso dessa situação para mim?”, “quais serão os aprendizados caso isso não saia de acordo com o esperado e como isso pode contribuir para que eu tenha sucesso em uma outra ocasião?”.

Se houver procrastinação constante, dificilmente você sairá do lugar para conquistar outros espaços.

Se desafie

Esse tópico está diretamente ligado com o anterior. Se houver o medo contínuo de tentar, você não vai se desafiar. A autoconfiança é desenvolvida a partir do momento que você se coloca para jogo.

Imagine só a seguinte situação: você identificou uma importante oportunidade em sua equipe de melhoria dos processos. Porém, para alcançar o objetivo final dessa oportunidade, diversos pontos de melhoria precisam ser implementados no time, o que demandaria muitos contatos com outras áreas e muito trabalho pela frente.

A partir do momento que você assume essa responsabilidade para si, você automaticamente vai se sentir mais seguro para tomadas de decisão e entenderá de maneira mais clara sobre os reflexos positivos do seu trabalho, sendo um importante driver para a autoconfiança.

Neste material, você pôde conhecer a diferença entre autoestima e autoconfiança. Conforme vimos, esses conceitos semelhantes são essenciais para a sua rotina. Para desenvolvê-los, contar com mentorias contribuirá de forma significativa para o seu sucesso.

Por essa razão, convidamos você para conhecer a Penser e os serviços oferecidos, de modo que impacte de forma positiva a sua carreira e as suas relações pessoais!