Nike Pas Cher Homme
Nike Pas Cher France
yamaha fairings
cheap motorcycle fairings
cheap jordan retro 11
cheap jordan 13
cheap jordan 7
Gestão Remota de Equipes

A autoliderança é um conceito fundamental para qualquer pessoa que deseja acelerar seu crescimento profissional. Com ela, é possível tornar-se protagonista de sua própria carreira, aprendendo com as experiências vividas e dando o melhor de si.

Praticar a autoliderança desde as fases iniciais da carreira profissional apresenta diversos benefícios. Se por um lado o desenvolvimento e a vida pessoal aceleram, por outro, os gaps de liderança são evitados. É muito comum encontrar líderes que não são capazes de liderar a si mesmos, o que culmina em lideranças de má qualidade e baixos resultados.

Para saber mais sobre autoliderança e como utilizá-la a fim de construir sua base de desenvolvimento profissional de maneira proativa, continue lendo este artigo.

O que é autoliderança?

Entre as qualidades essenciais de um líder está a capacidade de lidar com as mais diversas situações e ainda manter equilíbrio e controle emocional. Quem está disposto a liderar os outros precisa apoiar e impulsionar o desenvolvimento da empresa, equipe e funcionários, estabelecendo um clima de confiança e cooperação mútua e mantendo uma visão inspiradora.

Antes de desenvolver essas qualidades, é preciso desenvolver a autoliderança. Mas, afinal, o que é autoliderança e o que isso tem a ver com liderar os outros?

A autoliderança é o gerenciamento intencional de comportamentos, sentimentos e pensamentos, de maneira a alcançar objetivos e crescimento na vida pessoal e profissional. Autoliderança é o processo em que alguém se auto influencia em busca de desenvolver autoconhecimento (quem sou, o que sou capaz de fazer, para onde vou etc). Por meio disso, é possível saber como se comportar para alcançar objetivos e metas. Em suma, podemos definir a autoliderança como o processo de liderar a si mesmo.
Ao desenvolver a autoliderança, também desenvolve-se:
1) Autoconsciência: desenvolvimento de uma observação interna, na qual você aumenta a consciência acerca de seus sentimentos, pensamentos e reações;
2) Automotivação: desenvolvimento de uma compreensão de suas motivações, tanto na vida pessoal, como profissional, e, por meio disso, conseguir alinhar seus comportamentos às suas motivações;
3) Objetivos significativos: estabelecimento de metas e objetivos significativos, com efeito de médio e longo prazo, alinhados à sua missão e propósito;
4) Diálogo interior positivo: conseguir, por meio da autoconsciência, identificar “conversas interiores” que sejam produtivas, além de transformar as não produtivas de maneira a produzir alinhamento interno (clareza de direcionamento);
5) Comunicação assertiva: aprender a usar a comunicação de maneira assertiva, consciente e eficaz, expressando claramente seu posicionamento.

Qual a importância da autoliderança?

Independentemente do tamanho da empresa em que trabalhamos, muito provavelmente temos um líder a quem responder. Dentro do contexto do pipeline de liderança, um dos papéis dessa figura corporativa será desenvolver as pessoas que têm a cargo, ajudando-as a serem líderes de si e a praticarem a autoliderança.

Por mais que essa seja uma atribuição do líder, ele não deve (nem pode) fazer tudo sozinho. Como liderado, é sua responsabilidade pegar o bastão e se comprometer com seu próprio desenvolvimento, tomar as rédeas de sua própria trajetória. Isso não só vai ajudar no seu crescimento, como também irá acelerar sua ascensão a posições de maior responsabilidade.

E, para motivar seus liderados, um líder precisa, antes, ser líder de si mesmo. Daí a importância da autoliderança, que tem efeitos não só na pessoa que a desenvolve, mas também nas outras pessoas a sua volta.

Suba o primeiro degrau do pipeline de liderança

Quando somos jovens e entramos em uma organização, começamos como contribuidores individuais. Podemos entrar como estagiários ou analistas, atuar com vendas, marketing, engenharia, programação, administração e tantas outras áreas. Demonstramos e refinamos nosso conhecimento técnico, realizamos as tarefas que nos são atribuídas e seguimos os parâmetros que nos são passados.

O tempo passa, e, enquanto alguns profissionais entregam somente o que lhes é pedido e seguem demandando de seus gestores, outros maximizam seu potencial de entrega e desenvolvem novas competências e autonomia, pois sabem da importância da autoliderança. Outras habilidades entram no jogo e muitas delas se relacionam com a capacidade de liderar a si mesmo.

Planejamento, cumprimento de prazos, qualidade, melhoria constante, resolução de problemas, boa comunicação, aprendizado de novas competências… Essas são apenas algumas das características de alguém que sabe liderar a si e que, como consequência, acaba entregando excelentes resultados. Maior desempenho leva à responsabilidades adicionais, e a habilidade de lidar com essas novas atribuições, unida à aderência aos valores da empresa, é o que leva essa pessoa a passar para o segundo degrau do pipeline de liderança. Passar ao segundo degrau significa liderar os outros, assumindo cargos de coordenação, por exemplo.

Como desenvolver a autoliderança?

Você já entende a importância da autoliderança; contudo, sabe formas de incorporá-la em sua vida?

Mais que listar características que você deve desenvolver para se tornar líder de si, te convido a uma reflexão: quais são as características que você gostaria de ver na pessoa que te lidera?

  • Gostaria que ela fosse aberta para te ouvir?
  • Fosse clara na hora de apresentar objetivos e metas?
  • Expressasse suas expectativas?
  • Fosse compassiva com suas dificuldades e te ajudasse a ver o melhor caminho para atingir seus objetivos?
  • Se comprometesse com o seu treinamento, apoiando sua participação em cursos e palestras?
  • Criasse um senso de pertencimento e colaboração mútua?
  • Soubesse a hora certa de ser exigente, apertando quando você estiver fazendo corpo mole?
  • Fornecesse feedbacks claros e relevantes?
  • Fosse sincero na hora de dizer o que está bom e o que está ruim?

Essa é a minha lista de características principais. Como exercício, proponho que você faça a sua. Veja a opinião de 195 líderes mundiais, espelhe-se nas dimensões do caráter de líder e pense nos líderes (bons e ruins) que conhece. Construa um perfil ideal, o líder que você quer ter e que gostaria de ser.

Agora que você tem um ideal leader profile, assuma a responsabilidade e seja para você mesmo o líder que gostaria de ter e ser. Encarar o desenvolvimento da autoliderança dessa maneira vai permitir duas coisas: ter uma posição mais proativa em relação ao seu desenvolvimento e testar suas capacidades para ser líder. Afinal, se você não estiver avançando, ou sua ideia sobre o que é ser um líder precisa ser revisada, ou seu compromisso como liderado está deixando a desejar. Essa é a hora de abrir a cabeça e deixar vir a autocrítica, sem medo de reconhecer falhas. É assim que nos mantemos em melhoria constante.

Para complementar o que falamos aqui, não deixe de conferir nosso ebook Autoliderança: o caminho para ser um líder melhor.

Busque conhecimento, sempre

A jornada rumo à autoliderança supõe muito mais do que os conhecimentos técnicos que precisamos para desempenhar nossas atividades diárias. Praticar a autoliderança significa também ter sede de conhecimento, buscar maneiras de desempenhar melhor suas atividades, investigar possíveis falhas e descobrir como solucioná-las. Nesse sentido, alguns temas podem ajudar a percorrer esse caminho, como por exemplo a gestão de projetos, o autoconhecimento, a proatividade, as ferramentas de gestão e a escolha de um mentor.

Tomar as rédeas da sua carreira e tornar-se protagonista de sua trajetória profissional são fatores decisivos para seu crescimento. Evoluir no mercado de trabalho exige mais do que as competências técnicas que aprendemos na faculdade, e, nesse sentido, liderar a si mesmo é fundamental.

Independentemente de se você deseja se aperfeiçoar em atividades técnicas ou assumir posições de gestão e liderar os outros, praticar a autoliderança é uma das chaves para se tornar um profissional de destaque. Com ela, você poderá ser uma pessoa mais proativa e flexível à mudanças, tendo sempre em mãos ferramentas para vencer os desafios que poderá encontrar pelo caminho.

Se quiser conversar mais sobre a autoliderança e como aplicá-la em sua carreira, clique aqui ou na imagem abaixo para falar gratuitamente com nossos consultores e continue acompanhando nossos conteúdos!


*Micaela Redondo é responsável pelos Projetos Especiais e desenvolvimento de processos de Social Selling da Penser e especialista em gestão de projetos.

consultoria de carreira personalizada

Fechar Menu
Nike Pas Cher Homme
Nike Pas Cher France
yamaha fairings
cheap motorcycle fairings
cheap jordan retro 11
cheap jordan 13
cheap jordan 7