Nike Pas Cher Homme
Nike Pas Cher France
yamaha fairings
cheap motorcycle fairings
cheap jordan retro 11
cheap jordan 13
cheap jordan 7
Powered by Rock Convert

O que faz alguém ser reconhecido como um grande líder? Podemos dizer que é a capacidade de conduzir um grupo de pessoas a trabalhar com o máximo empenho para atingir um objetivo comum?

Se nosso foco for liderança no esporte, certamente, todas essas habilidades são esperadas.

Os grandes líderes do esporte são exemplos tanto para o mundo corporativo quanto para nossa rotina fora do ambiente de trabalho. Afinal, eles estão acostumados a conviver com alto nível de competitividade diariamente e uma exigência para estarem sempre no seu melhor preparo físico e mental.

No esporte, não faltam exemplos de grandes personalidades que se destacaram pela capacidade de liderança e marcaram seus nomes na história com títulos, troféus e recordes. Podemos citar nomes de grandes líderes do esporte tanto no Brasil quanto no exterior e em diferentes modalidades.

Reunimos, a seguir, uma lista de 6 esportistas que se destacam como referências de liderança no esporte.

Confira a lista e veja com qual deles você mais se identifica.

Bernardinho

Quando pensamos em grandes líderes do esporte, especialmente no Brasil, Bernardinho é sempre um dos primeiros a serem citados.

E não é à toa.

O ex-treinador das seleções feminina e masculina de vôlei une características de liderança a uma impressionante capacidade de vencer.

Um dos recordes de Bernardinho é o número de títulos. Entre taças levantadas com clubes e no comando das seleções brasileiras, o treinador soma mais de 50 conquistas na carreira.

Como técnico de seleções, ele conquistou 6 medalhas consecutivas no torneio de vôlei das Olimpíadas (de 1996, em Atlanta, a 2016, no Rio de Janeiro): dois bronzes, duas pratas e dois ouros.

Como já havia sido medalhista de prata como jogador em Los Angeles, em 1984, Bernardinho tem ao todo 7 medalhas olímpicas.

Já como técnico de times, ele já soma 12 títulos da Superliga Feminina, o principal campeonato nacional de vôlei.

Sempre muito exigente com seus atletas, Bernardinho mostra que bons líderes devem estar muito bem preparados para as suas missões. Estudar bem as adversidades que podem ser enfrentadas e aflorar o potencial máximo de seus comandados é um dos grandes méritos do multicampeão do vôlei.

Para quem quiser conhecer mais bastidores da trajetória de Bernardinho sob a visão do próprio treinador, uma oportunidade é lendo o livro que ele escreveu, chamado “Transformando suor em ouro”.

Nesse que é um dos melhores livros de vôlei que você pode encontrar, Bernardinho relata sua trajetória no vôlei desde os tempos de jogador. Ele conta ainda quais foram as estratégias e as lições de liderança que o ajudaram a conduzir seus comandados a diversos títulos. O principal método é o que ele chama de “Roda da Excelência”, utilizado também para orientar gestores a conduzirem seus negócios.

Bill Belichick

Bill Belichick é o treinador mais vitorioso da história da NFL, dono de 6 títulos do Super Bowl em 9 participações no maior evento esportivo dos Estados Unidos. Com tantas conquistas no currículo, ele já é reconhecido como um dos maiores treinadores da história do futebol americano, se não for o maior.

Treinador do New England Patriots, Belichick foi o primeiro técnico a vencer pelo menos 10 jogos em 10 temporadas consecutivas e o primeiro a ganhar três troféus Vince Lombardi no Super Bowl em um período de quatro anos (temporadas 2001, 2003 e 2004).

Mas a carreira vitoriosa do treinador não se restringe ao New England Patriots. As conquistas começaram muito antes de assumir o comando do time que viria a ser o mais vitorioso da NFL.

A trajetória de Bill Belichick como treinador começou em 1975, como assistente no Baltimore Colts. Dez anos depois, ele começou a ter suas primeiras grandes conquistas ao se tornar membro da comissão técnica encabeçada por Bill Parcells no New York Giants.

Como coordenador defensivo de Parcells nos Giants, Belichick venceu dois Super Bowls (edições XXI e XXV). Esse é um claro retrato de como grandes líderes podem ser formados a partir do aprendizado com grandes exemplos, seja no esporte ou no mundo corporativo.

Belichick é ainda uma grande referência de como lidar com comandados de altíssimo potencial. Afinal, ele é o treinador responsável por orientar o quarterback Tom Brady, considerado o maior jogador de futebol americano de todos os tempos.

O próprio Brady é um grande líder do esporte. Com muita disciplina e comprometimento com sua carreira, ele continua vencendo mesmo já com a idade avançada para a prática de esporte em alto nível.

A relação entre Bill Belichick e Tom Brady é um dos temas abordados em “Belichick: The Making of the Greatest Football Coach of All Time”, um dos melhores livros de futebol americano.

Powered by Rock Convert

Marta

Eleita seis vezes a melhor jogadora do mundo, Marta é também a maior artilheira da história da Copa do Mundo de futebol feminino. Com dois gols marcados no Mundial da França, em 2019, a camisa 10 do Brasil chegou a 17 gols em mundiais da Fifa — superando o recorde de Klose, até então o maior artilheiro de Copas.

Embora ainda não tenha sido campeã mundial ou olímpica, Marta foi fundamental para o crescimento do futebol feminino no Brasil. E isso não é simplesmente por sua habilidade com a bola. A Rainha aproveitou sua majestade para liderar uma legião de jogadoras que não têm apoio de dirigentes e estão longe de receber os mesmos salários que os homens.

A liderança de Marta vai além dos momentos em que ela está em campo. Depois de o Brasil ser eliminado pela França, nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2019, ela demonstrou como um líder se importa com sua equipe e suas companheiras em um discurso inspirador.

“Queria estar sorrindo aqui ou até chorando de alegria. A gente pede tanto, pede apoio, mas a gente também precisa valorizar. A gente está sorrindo aqui e acho que esse é o primordial, ter que chorar no começo para sorrir no fim. Não vamos ter Formiga, Marta e Cristiane para sempre. O futebol feminino depende de vocês. Pensem nisso, valorizem mais. Chorem no início para sorrir no fim”, disse Marta, em discurso direcionado para as jogadoras brasileiras.

Oscar Schmidt

Grandes líderes têm propósitos bem definidos, demonstram sua capacidade de liderança pelo exemplo e são altamente comprometidos com esses objetivos. Todas essas características são encontradas em um dos maiores nomes da história do esporte no Brasil.

Oscar Schmidt, apelidado de “Mão Santa” é reconhecido como o maior jogador da história do basquete brasileiro. Em uma carreira de mais de 30 anos, recheada de títulos e conquistas por clubes do Brasil, da Europa e também pela Seleção Brasileira, ele detém o recorde de maior cestinha da história do basquete, com 49.737 pontos.

O maior título conquistado por Oscar Schmidt em sua carreira foi a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 1987, em Indianápolis. Sob a liderança do Mão Santa, a Seleção Brasileira impôs a primeira derrota da história da Seleção Norte-Americana de basquete em um jogo disputado nos Estados Unidos.

Na Market Square Arena, Indianápolis, os Estados Unidos contava com David Robinson, futuro membro do Dream Team. Depois de abrirem 20 pontos de vantagem, os norte-americanos foram surpreendidos pela precisão de Oscar e Marcel nos arremessos de 3 pontos.

No fim, em uma virada espetacular, o Brasil conquistou o título dos Jogos Pan-Americanos por 120 a 115.

Com tanto talento, poderíamos esperar que Oscar construísse uma bela trajetória na NBA, a principal liga de basquete do mundo. Porém, apesar de ter sido selecionado pelo New Jersey Nets, atual Brooklyn Nets, ele recusou o convite. Caso tivesse ido jogar nos Estados Unidos, o Mão Santa não poderia mais defender a Seleção Brasileira.

O que Oscar fez? Demonstrou seu comprometimento com a equipe nacional e continuou liderando o Brasil nas principais competições esportivas do mundo. O seu aprendizado é, atualmente, compartilhado como palestrante.

Ayrton Senna

Até mesmo esportes individuais podem oferecer grandes exemplos de liderança. Afinal, líderes lutam por seu crescimento pessoal, mas também se preocupam com quem os cerca. E é esse um dos grandes legados de Ayrton Senna.

Um dos maiores pilotos de todos os tempos, Senna disputou 11 temporadas da Fórmula 1 e foi tricampeão mundial. Sua morte aconteceu depois de grave acidente no GP de San Marino, na Itália, em 1º de maio de 1994.

Enquanto ainda era vivo, Senna havia se dedicado a oferecer um futuro melhor para muitos jovens no Brasil. Após o acidente fatal em 1994, grande parte de sua herança foi destinada à criação do Instituto Ayrton Senna, cujo intuito é promover ações para ajudar crianças e adolescentes em situação de pobreza. A fundação é administrada por sua irmã, Viviane Senna.

No esporte, a morte de Ayrton Senna ainda deixou o legado de maior preocupação com a segurança dos pilotos, o que já era uma preocupação do brasileiro enquanto competia na Fórmula 1.

No excelente documentário Senna, podemos ver como ele usou seu prestígio para liderar um movimento de pilotos e brigar com dirigentes da F1 por melhores condições de segurança nos circuitos da categoria.

Roger Federer

Grandes líderes são capazes de combinar competência, domínio técnico de sua especialidade e alto controle emocional. O tenista suíço Roger Federer é referência quando abordamos todas essas características.

Federer é um dos maiores tenistas de todos os tempos, senão o maior. Com mais de 100 títulos na carreira, ele já soma conquistas em torneios de Grand Slam: 8 em Wimbledon, 6 no Australian Open, 5 no US Open e uma em Roland Garros.

O suíço é ainda o tenista com mais tempo no topo do ranking da ATP: 310 semanas como número 1 do mundo, entre 2004 e 2018.

Todo esse histórico de vitórias foi construído com uma brilhante capacidade de suportar a pressão, se preparar para enfrentar os mais fortes concorrentes e se manter competitivo com o passar do tempo — em fevereiro de 2018, com 36 anos e meio, Federer se tornou o tenista mais velho a assumir o topo do ranking da ATP. Anteriormente, esse recorde era do norte-americano Andre Agassi.

Ainda que existam grandes esportistas já com traços de liderança, outros se desenvolvem ao longo de sua carreira. A convivência constante com cenários de alta competitividade e adversidades ajuda com que essas características sejam lapidadas.

Fato é que a liderança no esporte, quando bem aplicada, é capaz de levar equipes a conquistas de campeonatos e quebras de recordes. Listamos apenas 6 personalidades do mundo esportivo que se destacam. Quem mais você incluiria nessa relação?


Esse artigo foi escrito por Gustavo Andrade, editor chefe da Esportelândia, maior e melhor site do Brasil para você tirar todas as suas dúvidas sobre esportes. Tenha acesso a dados, estatísticas, curiosidades, histórias e muito mais.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Nike Pas Cher Homme
Nike Pas Cher France
yamaha fairings
cheap motorcycle fairings
cheap jordan retro 11
cheap jordan 13
cheap jordan 7