É bem provável que, em algum momento, você já tenha ouvido falar em metodologias ágeis, que também recebem o nome de métodos ágeis. Ou, quem sabe, você conheça alguns dos métodos ágeis mais populares, como o Scrum, o Kanban ou o XP. 

Tendo suas raízes na área de desenvolvimento de softwares, o termo agile (ágil) tomou conta de outras áreas e, atualmente, é aplicado em diversos tipos de projetos. O agile, muitas vezes, tem sido compreendido pelas empresas literalmente pelo seu sinônimo: rápido. Contudo, o que realmente significa ser ágil dentro do contexto corporativo? De que maneira as metodologias ágeis atuam? É sobre isso que vamos falar hoje.

Abaixo, você encontra um conteúdo completo sobre o assunto, separando as principais metodologias de gerenciamento para que você e sua equipe fiquem por dentro das tendências do mercado e escolham a metodologia que se encaixa melhor em seu contexto! Entenda de uma vez por todas o que as metodologias ágeis significam, como elas são utilizadas no dia a dia de profissionais e quais as suas vantagens, principalmente em relação às metodologias tradicionais. Continue lendo para saber mais!

O que são metodologias ágeis?

Os métodos ágeis são um conjunto de práticas que objetivam entregas mais rápidas e de qualidade, seja de produtos ou serviços. Sua abordagem pretende alinhar o desenvolvimento de cada projeto com as necessidades do cliente e da empresa. Para tanto, as metodologias ágeis buscam dinamizar e agilizar processos de gerenciamento, eliminando e prevendo problemas que a gestão enfrenta. Elas surgiram como uma alternativa aos métodos tradicionais e incentivam a organização, a inspeção e adaptação frequentes, o trabalho em equipe e a comunicação.

Importante ressaltar que o método agile não é, necessariamente, sinônimo de rapidez, mas, sim, de maior adaptabilidade. Não entendeu? Vamos explicar! A adaptabilidade deve ser a melhor maneira de traduzir as metodologias ágeis. Uma organização ágil consegue se adaptar às mudanças e ao dinamismo do mercado, atendendo aos seus objetivos e aos do cliente com harmonia e flexibilidade. O mercado muda constantemente, assim como as necessidades dos clientes e os desafios que a empresa enfrenta. Por isso, é necessário que a organização esteja preparada para lidar com essas questões, ou, em outras palavras, que seja adaptável!

Como os métodos ágeis funcionam?

Uma das formas de funcionamento dos métodos ágeis é fazer pequenas divisões. Podemos dizer que eles seguem a máxima “dividir para conquistar”. Assim, cada projeto é dividido em partes menores, facilitando a definição de um cronograma e o entendimento da equipe sobre o direcionamento de cada etapa.

Um dos maiores desafios das empresas é internalizar uma cultura ágil, de adaptabilidade, afinal, a cultura agile muda a maneira de encarar diferentes aspectos. Mas não se trata de algo impossível e pode ser, inclusive, a melhor maneira de provocar uma reestruturação que se encaixe nos padrões exigidos atualmente no mercado.

Quais são as características de empresas ágeis?

Santiago Comella, sócio da McKinsey & Company, empresa americana reconhecida como líder mundial em consultoria empresarial, lista cinco características que se tornam comuns em empresas que adotam o método agile. São elas:

  1. As organizações sabem claramente o que fazer, porque fazer e quando fazer no que diz respeito a colocar os métodos ágeis em prática;
  2. Possuem equipes cross-funcionais (equipes formadas por diferentes profissionais que possuem todas as habilidades necessárias para desenvolver determinado produto) que trabalham juntas pelo mesmo objetivo, são capazes de entender o todo e encontrar soluções;
  3. Utilizam os feedbacks e as interações com clientes para aprimorar seus serviços e produtos;
  4. Valorizam seu time assim como valorizam seus clientes;
  5. Apreciam a tecnologia e a compreendem como uma forma de conseguir agilidade e entregar experiências.

Muitas empresas gostariam de se reorganizar e se adequar às exigências atuais do mercado, ainda mais devido à transformação digital. Adotar as metodologias ágeis pode ser, justamente, a oportunidade para se readequar! Estruturar uma organização e estabelecer seus processos já foi considerado algo bem grande, mas, atualmente, reestruturação e redesenho de processos são contínuos. Dessa maneira, transformar a empresa em uma organização ágil será contínuo.

Se você quiser entender o que é transformação digital, ficar por dentro do assunto e colocar em prática, não deixe de acessar nosso texto: Transformação digital: saiba o que é e se seu negócio está preparado para ela

Manifesto ágil

No início dos anos 1990, o uso de computadores nas empresas aumentou, e a área de desenvolvimento de softwares passou por uma crise de atrasos nas entregas de aplicativos. Na época, especialistas estimavam em três anos o tempo necessário para validar uma demanda e fazer a entrega. Diante deste cenário, vários profissionais passaram a trabalhar em abordagens diferentes, buscando eliminar atividades que eles consideram improdutivas e criar modelos mais modernos e condizentes com a realidade.

Algum tempo depois, em fevereiro de 2001, um grupo composto por 17 profissionais publicou o chamado Manifesto Ágil, uma declaração contendo princípios que fundamentam o desenvolvimento ágil. A declaração considera o seguinte: “Através deste trabalho, passamos a valorizar: Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas; Software em funcionamento mais que documentação abrangente; Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos; Responder a mudanças mais que seguir um plano. Ou seja, mesmo havendo valor nos itens à direita, valorizamos mais os itens à esquerda.”

Quais são as principais metodologias ágeis?

Os métodos ágeis que existem hoje carregam um pouco dos valores contidos no manifesto ágil. Conheça algumas das principais metodologias ágeis:

  • Scrum;
  • eXtreme Programming (XP);
  • Scaled Agile Framework (SAFe);
  • Kanban;
  • Feature Driven-Development (FDD);
  • Dynamic Systems Development Method (DSDM);
  • Lean;
  • Test Driven Development (TDD);
  • Adaptative Software Development (ASD);
  • Microsoft Solutions Framework (MSF);
  • Entre outras.

Veja, abaixo, uma descrição mais aprofundada das cinco principais metodologias ágeis, que são frequentemente utilizadas no mercado:

1. Scrum

Atualmente, o Scrum é a metodologia ágil mais utilizada. Criado por Jeff Sutherland e Ken Schwaber e publicado em 1995, o nome é, na verdade, um termo utilizado no rugby para retratar uma jogada reiniciada.

Na metodologia ágil Scrum, o projeto é dividido em partes menores que recebem o nome de sprints. Cada uma dessas partes dura entre uma e quatro semanas. Já as funcionalidades que serão implementadas são colocadas em uma lista de pendências, chamada de backlog. No início de cada sprint, é realizada uma reunião de planejamento na qual o dono do produto dá prioridade a itens do backlog enquanto a equipe seleciona atividades para implementar o sprint que está iniciando. Depois que as atividades do sprint são definidas, elas não devem ser modificadas. Após finalizar um sprint, a equipe já planeja o próximo.

2. Lean

O Lean foi introduzido pelo setor automobilístico. Trata-se de uma filosofia de gestão que objetiva um desenvolvimento enxuto e eficiente, que necessite do mínimo de tempo, custos e recursos. Dessa forma, o Lean tem a finalidade de combater excessos e reduzir complexidades, visando otimizar os resultados e evitar problemas.

A equipe que adota a metodologia Lean tem um fluxo de trabalho mais claro, entregas rápidas e identificação precisa de problemas e falhas. Por esse motivo, a empresa se torna mais competitiva.

Os princípios Lean são: eliminar desperdícios, ampliar o aprendizado, empoderar a equipe, fazer entregas rápidas, decidir o mais tarde possível, ser de qualidade e otimizar o todo.

3. Kanban

Embora o Kanban não seja uma metodologia ágil, e, sim, um sistema para organizar atividades, ele é bastante utilizado em metodologias ágeis, justamente para fazer a organização do trabalho, porém, sem descrever a maneira que as atividades serão realizadas.

O Kanban, portanto, é um sistema de gestão de trabalho. Desenvolvido pela Toyota durante os anos 60, ele organiza as tarefas por status, em quadros. As etapas do projeto são distribuídas em colunas: “A fazer”, “Fazendo” e “Pronto”. Para cada uma dessas colunas é estabelecido um limite de atividades em andamento. Ou seja, se há um limite de cinco atividades com o status “Fazendo”, para que uma nova seja inserida, outra deve evoluir para o status “Pronto”.

O Kanban está ligado ao conceito “just in time” e serve para identificar prioridades, permitindo que a equipe se concentre nas tarefas do momento.

4. Feature Driven-Development (FDD)

O Feature Driven-Development (FDD) está voltado para o desenvolvimento do produto por funcionalidades, diferente do Scrum, que foca na gestão do projeto. Pode-se dividir o FDD em duas etapas. A primeira é chamada de concepção e planejamento, no qual se cria um modelo baseado nas principais informações sobre o projeto e é montada uma lista de funcionalidades. Já a segunda etapa trata da construção, em que as funcionalidades se desenvolvem iterativamente (em ciclos) e incrementalmente (cada ciclo gera um novo incremento, uma nova funcionalidade).

5. eXtreme Programming (XP)

O Extreme programming (XP) é voltado para o desenvolvimento de software. Seu objetivo é obter um software com mais qualidade e maior qualidade de vida para o time de desenvolvimento. Seus valores são: comunicação, simplicidade, feedback, coragem, respeito e mudanças. Estes são implementados por meio de 13 práticas: time único, jogo de planejamento, testes de aceitação, fases pequenas , desenho simples, programação em duplas, desenvolvimento orientado a testes, refatoração ou aprimoramento do design do software, integração contínua, propriedade coletiva do código, padronização do código, metáforas e ritmo sustentável.

Benefícios das metodologias ágeis

  1. Assertividade;
  2. Entrega de valor ao cliente;
  3. Feedback constante;
  4. Flexibilidade;
  5. Colaboração;
  6. Comunicação;
  7. Simplicidade.
  8. Alinhamento com as expectativas;
  9. Diminuição de falhas;
  10. Redução de custos.

Conclusão 

As metodologias ágeis têm conquistado um espaço cada vez maior e mais querido entre as empresas atualmente, principalmente as que desejam passar pela transformação digital. Isto porque os métodos ágeis proporcionam mais adaptabilidade, flexibilidade e rapidez, cumprindo com os objetivos da empresa e garantindo a satisfação do cliente.

Gostou do conteúdo? Deixe sua impressão nos comentários abaixo! Aproveite para compartilhar em suas redes sociais para que outros conheçam os métodos ágeis!

César Romano

César Romano é apaixonado pelo desenvolvimento humano. Inspira e planeja a prosperidade de pessoas e empresas. Formado em comunicação e marketing pela PUC e especialista em gestão de pessoas.