Nike Pas Cher Homme
Nike Pas Cher France
yamaha fairings
cheap motorcycle fairings
cheap jordan retro 11
cheap jordan 13
cheap jordan 7

Criar e manter uma rede de contatos é essencial para todos. Seja para conhecer mais pessoas dentro da sua própria área de atuação, entender a realidade de outra área ou empresa, gerar novas possibilidades de negócio ou simplesmente conhecer gente e trocar experiências, um bom networking pode ser a diferença fundamental entre uma carreira estagnada ou de crescimento acelerado.

Existem muitas maneiras de trabalhar uma rede de contatos. Manter relação com amigos e colegas da escola, da faculdade e da pós-graduação, frequentar eventos e palestras, realizar cursos curtos sobre um tema de interesse, estar em contato com ex-colegas de trabalho.

Claro que nem sempre podemos manter um contato próximo com todas essas pessoas. Muitas mudam de cidade ou país, rotinas tornam-se totalmente diferentes, sentar-se para um café é cada vez mais difícil. Nesse ponto, o ambiente digital pode ajudar. As vezes, basta um telefonema, um e-mail, ou até mesmo uma estratégia no whatsapp.

Mas, e quanto a CONSTRUIR um networking no ambiente digital? A internet nos dá a possibilidade de conectar com pessoas de qualquer cidade ou país, com as mais variadas experiências e conhecimentos.

Trabalhar no sentido de construir uma rede de contatos independentemente de barreiras geográficas pode ser sensacional a nível de relações interpessoais, desenvolvimento de competências, conhecimento de mundo e abertura de portas para empregos ou negócios. Para algumas pessoas, essa ideia pode causar certo receio. Porém, seguindo alguns passos, é possível vencer essas barreiras e utilizar o ambiente digital como ferramenta para a construção de um networking relevante e diverso.

Antes de tudo, o que é networking

Construir um networking é estabelecer uma via de mão dupla. Dar e receber, ser mutuamente relevante. Não é uma troca de interesses, nem pedir favores, nem bajular. É o cultivo de relações genuínas, verdadeiras e, por que não, estratégicas e com um objetivo específico.

O que quero dizer com isso? Que fazer networking também não é fazer amigos sem objetivo. Claro que algumas amizades podem surgir. Porém, construir uma rede de contatos vai estar muito mais relacionado com identificar pessoas chave, relevantes para seus objetivos. Uma vez reconhecidas, será necessário cultivar essas relações, sempre mantendo a lógica da via de mão dupla e um interesse real no outro.

Dito isso, vamos ao passo a passo para a criação dessa network.

Passo a passo para o networking no ambiente digital

1. Escolha o veículo

LinkedIn está na moda, porém isso não quer dizer que devemos nos limitar a ele. Pessoas interessantes podem ser encontradas de diversas maneiras e em diversas redes sociais, como Instagram, Facebook, Twitter, etc. Além disso, também podem ser donas de blogs ou canais do youtube, participar de fóruns e podcasts.

Excepcionalmente, a pessoa com quem você quer estabelecer um contato pode não estar nas redes sociais. Nesse caso, o bom e velho e-mail pode ser a solução.

2. Trabalhe o seu perfil

Se o veículo é uma rede social, procure ter um perfil interessante, que passe a imagem que você deseja. Lembre-se muitos de nós utilizamos mais de uma rede social, então cuidado com a imagem que passa em cada uma delas.

3. Defina os seus objetivos

Por que você deseja desenvolver uma rede de contatos? Essa é a primeira pergunta a ser respondida, e que vai lhe guiar na busca de pessoas e no planejamento da estratégia. Alguns exemplos de objetivos são: ampliar a rede dentro da área de atuação, abrir portas para uma transição profissional, fazer benchmarking com profissionais interessantes, criar oportunidades de negócios, etc.

4. Busque pessoas que podem ser relevantes ao seu objetivo

Conhecendo onde você quer chegar, quem pode fazer essa ponte? Busque pessoas chave, se possível tendo em conta algum elo de conexão entre vocês. Esse elo pode ser uma pessoa que ambos conhecem, um curso realizado, a faculdade onde estudaram, algum gosto ou experiência comum entre ambos.

5. Planeje (e execute!)

Como chegar nessas pessoas que você selecionou? Planejando. Para criar essa estratégia, considere pontos como:

  • Qual o objetivo da conexão?
  • O que eu tenho em comum com essa pessoa?
  • O que eu já fiz por/ofereci a essa pessoa?
  • O que eu posso fazer por/oferecer a essa pessoa?
  • O que desejo obter como resultado/saída desse contato?

Os quatro primeiros pontos deverão ajudar você a criar a abordagem. Que ganchos utilizar, como começar a conversa, como criar empatia, como ser relevante para ela. Já a última, servirá para não deixar o contato “no ar”. Essa saída pode ser uma porta aberta para um contato futuro, um agradecimento por um material que você compartilhou, algum tipo de informação que você deverá buscar para ela ou ela buscar para você, o agendamento de uma call ou encontro presencial, etc.

6. Traga a pessoa para “o mundo físico”

Sempre que possível, tente validar esse contato com alguma interação mais de pessoa para pessoa. Uma ligação, uma videoconferência, um encontro presencial. Esse tipo de contato vai ajudar a criar um relacionamento mais próximo e maior empatia.

7. Cultive seus contatos

Se você passar por todas essas etapas de planejamento e abordagem, mas não validar sua rede, dificilmente poderá ativá-la no futuro. Crie uma rotina para entrar em contato com essas pessoas, seja por mensagem, telefonema ou encontros presenciais. Relações se constroem com o tempo, e como você se comporta após o primeiro contato vai ser fundamental para a construção da sua imagem na mente do outro.

8. Seja leve e abra-se para as oportunidades

Nem tudo é definir objetivos, planejar e executar. Diariamente, estamos em contato com uma infinidade de pessoas, principalmente se somos usuários ativos das redes sociais. Relações podem surgir de uma maneira orgânica, por meio de uma troca de comentários, um post que chama a atenção, um texto legal escrito por alguém.

Esteja aberto para as oportunidades que chegam, seja por alguém que te aborda, seja por alguma relação que se desenvolve naturalmente. No fim das contas, essas relações podem ser extremamente relevantes.

Mais humanidade no networking, melhores resultados

Quanto mais humanos, atenciosos e empáticos somos com as pessoas que encontramos no ambiente digital, melhor será o processo de criar a nossa rede de contatos. Fuja de muita formalidade e de abordagens secas. Pessoas querem falar com pessoas, independente de se há uma tela entre elas. Seguindo esses passos, você certamente conseguirá construir uma ótima network.


*Micaela Redondo é responsável pelos Projetos Especiais e desenvolvimento de processos de Social Selling da Penser e especialista em gestão de projetos.

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Nike Pas Cher Homme
Nike Pas Cher France
yamaha fairings
cheap motorcycle fairings
cheap jordan retro 11
cheap jordan 13
cheap jordan 7