A zona de conforto nada mais é do que comportamentos adotados por costume. Isso significa que os comportamentos e pensamentos estão sendo repetidos até atingir a exaustão. O nosso cérebro nos impulsiona a ser assim. Ele força padrões comportamentais, de hábitos e rotinas. “Podemos, então, defini-la como uma faixa comportamental caracterizada pela ausência do novo e do incerto. É agir dentro da zona de conforto quando você não se arrisca.”

Encarar novas situações é uma forma de lidar com a ansiedade e, não lidar com ela, gera medo e, ao gerar medo, sustenta-se uma falsa ideia de zona de conforto. Sair desse cenário costuma ser um pouco difícil porque muitas vezes, além de desmotivados, de forma inconsciente, as pessoas tendem a sabotar as oportunidades de mudança. Pensar na hipótese de mudar, também causa medo.

Mas medo de quê?

A questão é que na maioria das vezes não possível suportar o imprevisível. Não sabe-se o que virá pela frente quando enfrenta-se uma nova circunstância e isso também pode ser aterrorizante. “O novo não nos dá a garantia de que teremos êxito e isso pode ser bem assustador, considerando que não gostamos do fracasso.”

Muitas vezes permanecer na falsa zona de segurança acaba atrapalhando o crescimento, seja ele pessoal ou profissional, cria-se pessoas acomodadas, estagnadas e cada vez menos interessantes. Permanecer na zona de conforto pode causar preguiça, por perder a motivação para buscar algo que proporcione uma satisfação maior.

Buscar por essa mudança de contexto é um processo cheio de fases e compreender esse percurso é fundamental. Mudar não é fácil, demanda força de vontade, disciplina e coragem. No momento em que opta-se pela mudança, é comum que pensamentos negativos invadam a mente na tentativa de lembrar da falsa segurança que tem-se na zona de conforto. E quando isso acontecer é necessário fazer um direcionamento de ideias e que as deixe irem embora para que a sensação do medo não seja alimenta. Focar nos motivos que te fazem almejar essa mudança.

A zona de conforto é realmente confortável?

Algumas pessoas tendem a alimentar a ideia de não será capaz de lidar com a frustração, com a rejeição, com a humilhação por imaginar que não é possível atingir o sucesso. E para evitar qualquer possibilidade de entrar em contato com esses sentimentos, a pessoa permanece na zona de conforto. Entretanto, deve-se considerar que todo resultado esperado ou não, gera conhecimento e aperfeiçoamento. É um processo natural e valioso.

Geralmente estar na zona de conforto causa stress, o estresse é consequência da falta de motivação, o que é uma característica recorrente em quem anda preso a essa situação. Hoje a maioria das ações são justificadas pela falta de tempo e correria do dia-a-dia e cada vez mais, essas circunstâncias geram um excesso de cobrança. À medida que começa a fazer-se tudo de forma automática, sem investir habilidades e energia naquilo, é natural que tudo comece a parecer questionável e ruim.

A ansiedade começa a ser gerada no momento em que desconhece a forma de lidar com informações novas, com novas trocas de conhecimento. Não sair da zona de conforto cria-se as mesmas sensações que travaram as possibilidades de mudança antes: frustrações, mau humor e tédio. Mas ao mesmo tempo, vivenciam uma angústia dentro do peito, porque sabe-se que para alcançar novos resultados, inevitavelmente precisa-se de novos comportamentos e estratégias.

Então como é possível sair da zona de conforto?

  • É necessário entender o porquê do novo desafio, qual a motivação e lugar a ser alcançado. Mudar é correr riscos e esse processo exige energia, mas é preciso entender os  limites e descobrir como deve se dar o processo.
  • Conte com ajuda de profissionais. Encontre pessoas capacitadas para construir o planejamento da mudança;
  • Analise as coisas que mais fazem sentido e as outras que nem tanto. Permita conhecer-se;
  • Altere as rotinas, tenha um direcionamento e crie pequenas metas diárias;
  • Faça coisas diferentes, frequente lugares que você não tem costume, faça novas amizades;
  • Tire um tempo para fazer o que gosta;
  • Lembre-se: é um processo gradual.

Por que eu realmente devo procurar sair da zona de conforto?

Pessoas que estão acostumadas a viver com comportamentos e resultados esperados, ao serem forçadas por um fator externo, podem vir a levar um choque com a circunstância de estar fora da zona de conforto. Essa situação pode vir a causar tensões, medo, frustrações por não terem preparo suficiente para lidar com desconhecido.

Quando opta-se por sair a zona de conforto é possível sentir sensação de segurança mediante as tomadas de decisões, felicidade e bem estar. “Cada experiência fora da sua zona de conforto vai lhe dar satisfação e você vai querer ir cada vez mais longe.”

Sair da zona de conforto também proporciona ganhos pessoais e profissionais. Ao atingir suas novas metas, aumenta o aprendizado,  a autoestima, a motivação, a sensação de bem-estar e fortalece o  autoconhecimento. Por sua vez, essas sensações causam um aumento de resultados e automaticamente  obtém-se visibilidade nos projetos e/ou reconhecimento profissional.


*Nathyelle Duarte é consultora de carreiras da Penser, psicóloga, especialista em Negócios e apaixonada pelo desenvolvimento humano.