Você já ouviu falar no termo produtividade tóxica? Primeiro, vamos entender o que é ser produtivo. Muitas pessoas confundem essa atitude com produzir muito e muitas horas. Porém, isso é excesso de trabalho. Ser produtivo é você conseguir concluir uma demanda que gastaria 4 horas, em 2. Nesse contexto, surge o termo produtividade tóxica.

Trata-se de um termo bastante popular utilizado justamente para sinalizar excesso de dedicação ao trabalho, excesso de preocupação e falta de limites no que diz respeito à execução das demandas. Se você abre o computador e o e-mail aos finais de semana para adiantar o trabalho da segunda, por exemplo, pode estar acometido por esse problema.

Pensando nisso, elaboramos este material para explicar mais detalhes sobre o tema, além de ressaltar como a produtividade tóxica pode ser prejudicial para as pessoas. Continue a leitura e saiba mais!

Como identificar a produtividade tóxica?

Além de entendermos do que se trata a produtividade tóxica, é interessante identificarmos as principais características relacionadas a ela.

Excesso de culpa em relação ao trabalho

No início de cada semana, é importante definirmos quais são as prioridades para aquele período. Isso contribui para que tenhamos mais foco e direcionamento no momento de concluir as demandas. Porém, se notarmos que há muita coisa a ser priorizada, é sinal de que o planejamento não é executado da forma como deveria.

Ou, do contrário, se você elenca muitas prioridades e, obviamente, não consegue concluir todas — e por consequência isso gerar um sentimento de culpa muito grande —, pode provocar ansiedade e até mesmo outros problemas relacionados à dinâmica profissional, que abordaremos mais adiante.

Culpa com momentos de lazer

Ao sentar de frente à TV ao final de um dia desgastante, você deve estar relaxado e tranquilo de que fez o que poderia para entregar bons resultados. Se estiver com sentimento de culpa por “não estar fazendo nada”, saiba que novamente existem os riscos de desenvolver os problemas mencionados.

Se as suas demandas não podem ser concluídas no período de trabalho normal (8 horas por dia ou o período estabelecido pelo seu negócio), existe a necessidade de rever as atividades e elaborar um plano de ação. Você não tem culpa que esse processo está mal organizado. É preciso rever e traçar estratégias para mudar o cenário.

Está o tempo todo ligado nos canais de comunicação da empresa

Outro sintoma muito comum da produtividade tóxica é estar o tempo todo ligado nos canais de comunicação da empresa. Quando sair para descansar, esqueça que o telefone corporativo existe. Não abra e-mail e nem sequer olhe para o computador. Com o tempo, a sua rotina tende a se tornar cada vez mais desgastante, o que trará síndromes e até mesmo insatisfação com o trabalho.

Como evitar a produtividade tóxica?

Agora que você já conhece alguns dos principais sinais de pessoas que são acometidas pela produtividade tóxica, chegou o momento de conferirmos algumas dicas práticas para evitá-la. Confira!

Não se sobrecarregue

O primeiro passo é não se sobrecarregar. Mais acima, mencionamos sobre a necessidade de definir prioridades. Quando você realizar essa atividade, entenda qual é a complexidade das demandas. Exemplo: um único projeto tem a possibilidade de ocupar grande parte de seu tempo de trabalho ao longo da semana. Se identificar que esse é o caso, deixe outras ações que não são prioridades para outro momento — caso sobre tempo, você faz naquele mesmo período, mas sem a obrigação de concluir.

Para colegas de trabalho, especialmente em períodos mais desafiadores, saiba dizer não. Qualquer pessoa entenderá que esse é um momento de mais atividades e que, futuramente, certamente você poderia ajudar.

Faça outras atividades além do trabalho

Lembre-se sempre: sua vida não se resume ao trabalho. O ideal é que seu número pessoal seja separado do número profissional. Algumas empresas, inclusive, nem sequer permitem o uso do WhatsApp, justamente por afetar a saúde mental de colaboradores.

Se for imprescindível o uso, solicite à organização um aparelho para demandas profissionais. Se isso não for possível, existem smartphones que comportam dois chips. Além disso, há a oportunidade de você criar uma conta profissional dentro do seu próprio aparelho celular. Ou seja, assim que der o horário de descanso, não receberá mais nenhuma notificação relacionada ao trabalho.

Pratique exercícios físicos

Não deixe os exercícios físicos apenas para os finais de semana. Pratique-os de segunda à sexta, uma vez que eles trarão ganhos não apenas para o âmbito profissional, como também para o pessoal. Entre as principais vantagens de contar com uma rotina de atividades físicas, destacamos:

  • redução do risco de acidentes vasculares cerebral;
  • diminuição da pressão arterial;
  • possibilidades de ter noites de sono melhores;
  • oportunidade de controlar o peso;
  • ajudar na circulação sanguínea, entre outros.

Por falar em noites de sono melhores, isso vai impactar até mesmo na sua rotina enquanto colaborador. Quando dormimos bem, estamos mais dispostos a executar nossas atividades, nosso humor melhora e sabemos controlar melhor a ansiedade. Tudo isso vai refletir em nossas entregas e em nossa satisfação com o trabalho.

Controle o uso da tecnologia

Quando mencionamos sobre o uso do celular e do computador, não estamos nos referindo apenas para finalidades profissionais. O ideal é que haja um controle desse tempo. Existe a possibilidade de utilizá-la a nosso favor em vez de nos deixar mal com o que acessamos.

Exemplo: nos últimos dois anos, fomos acometidos por uma pandemia a nível global que ceifou vidas em todos os países. Pessoas com tendência à ansiedade e que têm excesso de trabalho, ao se depararem frequentemente com notícias como essas, consequentemente não relaxam a mente.

Ou seja, o ideal é que você analise o tempo que fica nos celulares e computadores e faça o seu uso apenas para melhorar o bem-estar e a qualidade de vida.

Quais são os danos da produtividade tóxica?

Elencamos, ainda, alguns dos principais danos causados pela produtividade tóxica. Confira!

Burnout

Recentemente, a OMS classificou o Burnout como uma doença de trabalho. Essa síndrome, também chamada de distúrbio emocional, tem sintomas de exaustão extrema, esgotamento físico e estresse, ocasionada principalmente pelo excesso de responsabilidade e de trabalho.

Entre os sintomas mais comuns, podemos identificar a exaustão extrema, menor identificação com o trabalho e a sensação de que você não é capaz o suficiente de produzir como deveria. Isso pode ocasionar, até mesmo, no afastamento de trabalho. Afinal, nenhuma das entregas vai satisfazer e você corre os riscos de perder de vista os objetivos traçados para a sua carreira.

Estresse e ansiedade

Pesquisas indicam que o Brasil é um dos países mais acometidos por níveis de estresse. A pessoa que é ansiosa e constantemente estressada devido à sua rotina de trabalho pode ter sintomas comuns de dor de cabeça, dificuldade para dormir, falta de concentração nas atividades às quais é proposta a fazer, tristeza profunda e maior risco de desenvolver cólicas.

Isso provoca até mesmo prejuízos para as suas relações familiares. Afinal, se você não estiver bem consigo mesmo, dificilmente terá prazer em se comunicar com efetividade e de realizar atividades de lazer com as pessoas próximas.

Até mesmo as amizades podem perceber essas mudanças, uma vez que a vontade de sair e encontrar com os seus círculos sociais reduz consideravelmente.

Por que o home office pode estimular esses comportamentos?

Desde 2020, empresas dos mais variados portes e segmentos passaram a adotar o home office ou o trabalho híbrido como os principais modelos de trabalho, uma vez que essa era a forma mais indicada para evitar a proliferação do coronavírus.

Porém, esse tipo de trabalho pode ocasionar ainda mais a produtividade tóxica. Afinal, não há distinção entre o seu espaço de descanso e o de trabalho. Nesse sentido, algumas medidas devem ser tomadas para evitar consequências mais graves, como:

  • ter uma rotina bem definida, com horário para começar as atividades e horário para encerrar, mesmo que as demandas não tenham sido concluídas;
  • contar com um espaço em sua casa exclusivo para o trabalho, uma vez que não vai misturar com aqueles locais que seriam para relaxamento e descanso;
  • não utilizar o seu quarto com a finalidade de trabalho, pois isso pode trazer prejuízos até mesmo para o sono;
  • fazer pausas ao longo do dia e evitar o uso de aparelhos celulares e de computadores durante esse período. Aproveite para brincar com seus pets, para fazer um alongamento ou para tomar um café.

Neste conteúdo, você pôde entender o que é produtividade tóxica, quais são os seus riscos, além de conferir como isso pode ser prejudicial para a saúde. Como vimos, existe a necessidade de identificar se você é acometido por algumas das características, além de conhecer os seus limites. Tenha prioridades bem definidas e não se acanhe em dizer que não conseguirá concluir determinada demanda, uma vez que insistir nesse tipo de situação apenas ocasionará em entregas com pouca qualidade.

Ao longo do material, mencionamos muitas vezes sobre o que de fato é produtividade e a sua relação com o home office. Para saber mais sobre o assunto, continue no blog e acompanhe um outro conteúdo que produzimos sobre o tema!

 

Deixe um comentário